Utentes exigem reforço dos cuidados de saúde em Odemira

Os utentes do concelho de Odemira vão concentrar-se, numa “Tribuna Pública”, neste sábado, 15, em Vila Nova de Milfontes, numa iniciativa organizada pela Coordenadora das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano.

A sessão vai decorrer, a partir das 15h00, na capela do Colégio da Nossa Senhora da Graça, e contará com as presenças do presidente do Sindicato dos Médicos da Zona Sul, João Proença, e da coordenadora do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses no distrito de Setúbal, Zoraima Prado.

Segundo a Coordenadora das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano, esta “Tribuna Pública” é motivada pelo facto de os utentes de Odemira sentirem “bastantes dificuldades no acesso aos cuidados de saúde” e existirem “cerca de 5.000” pessoas no concelho sem médico de família.

Os utentes alertam ainda para o facto das extensões de Saúde de Sabóia, São Luís e Vila Nova de Milfontes estarem “muito degradadas”, apesar de “vários anos de promessas de investimento em novas unidades de saúde”.

Durante a “Tribuna Pública” vão ainda ser abordados assuntos como o funcionamento do Hospital do Litoral Alentejano, os elevados tempos de espera em diversas especialidades ou o facto de, atualmente, existir apenas um médico para 100.000 utentes na região nas especialidades de Cardiologia e de Urologia.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima