Urgências de Serpa fecharão de madrugada em "data oportuna"

Urgências de Serpa fecharão

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) esclareceu esta terça-feira, 29, que as urgências do hospital de Serpa irão encerrar de madrugada, "em data oportuna".
O fecho estava previsto para a próxima sexta-feira, 1 de Fevereiro, mais foi suspenso pela ULSBA por razões logísticas.
"Por razões de ordem logística", o fecho do Serviço de Urgência Avançada (SUA) do Hospital de São Paulo, em Serpa, entre as 00h00 e as 8h00, "não poderá ocorrer" a partir de sexta-feira, "conforme estava previsto", informa o Conselho de Administração (CA) da ULSBA, num comunicado enviado à Agência Lusa.
Segundo o CA da ULSBA, entidade que gere o Hospital de São Paulo, "quando se configurar uma data oportuna para a alteração do horário de funcionamento do SUA", ou seja, para o fecho entre as 00h00 e as 8h00, "atempadamente, será dado público conhecimento aos interessados, utentes e trabalhadores" do serviço.
O CA da ULSBA explica que a decisão de fechar o SUA do Hospital de São Paulo de madrugada "deve-se estritamente a razões de ordem técnica e princípios de boa utilização dos recursos envolvidos na prestação de cuidados de saúde".
A decisão foi tomada após "um estudo baseado numa avaliação criteriosa do movimento assistencial registado" em 2011 e 2012 no SUA e depois de "ponderada a salvaguarda do interesse público", explica o CA da ULSBA, o qual "reitera que é conhecedor e está atento às efectivas necessidades de cuidados de saúde das populações do concelho de Serpa".
Devido à suspensão do fecho do SUA do Hospital de São Paulo de madrugada a partir de sexta-feira, a Comissão de Utentes da Saúde e Outros Serviços Públicos do Concelho de Serpa informou, num comunicado enviado à Lusa, que suspendeu a vigília que estava a preparar para contestar o anunciado fecho das urgências e que devia ter começado às 00h00 desta terça-feira.
No entanto, a comissão de utentes indicou que vai realizar uma concentração, na sexta-feira, a partir das 21h00, em frente às instalações do SUA do Hospital de São Paulo, para "continuar a reivindicar o não encerramento das urgências" e a "implementação" naquela unidade hospitalar do Serviço de Urgência Básica (SUB), "prometido pelo Ministério da Saúde desde 2008".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima