Turismo e agricultura são “alavancas” de Odemira

Turismo e agricultura são

O turismo e a agricultura são, para o presidente da Câmara de Odemira, as duas principais “alavancas” para o desenvolvimento económico do concelho do Litoral Alentejano.
No caso do turismo, José Alberto Guerreiro adianta ao “CA” que a autarquia assenta a sua estratégia “no turismo de natureza”, com especial destaque para o projecto da Rota Vicentina e para promoção dos desportos da natureza, da pesca desportiva, da qualidade do seu pescado e mariscos, e da promoção do sol e mar.
Quanto à agricultura, o autarca odemirense lembra que, de momento, estão utilizados 1.700 hectares de terra – 15% do perímetro de rega do Mira – “pelos [empresários] agro-industriais, concedendo emprego directo a 2.000 pessoas”.
“As agro-indústrias são uma actividade de elevada produtividade, que produz 75 milhões de euros de volume de vendas a mais, a maior parte para exportação. O potencial da região em água e condições climáticas constitui um trunfo muito forte que está a gerar procura dos novos investidores”, acrescenta José Alberto Guerreiro, para quem o “peso desta actividade pode ganhar maior expressão se houver maior apoio na celeridade das políticas públicas e abertura do financiamento bancário”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima