Transporte de estrangeiros fiscalizado em Odemira

Transporte de estrangeiros

A GNR constituiu arguidos um homem de 51 anos e um operador económico estrangeiro durante uma acão de fiscalização ao transporte ilegal de migrantes no concelho de Odemira.
A operação decorreu na sexta-feira, 25, e foi desencadeada pela Unidade de Acção Fiscal (UAF) da GNR, com o apoio do Destacamento Territorial de Odemira.
Fonte da Guarda adianta ao “CA” que a operação “envolveu seis buscas à empresa”, com sede em São Teotónio e com dependências em Lagos, Cascais e Viseu, “que garantia o transporte de forma ilícita, de grandes grupos de trabalhadores agrícolas estrangeiros para o Litoral Alentejano”.
“Para além de não possuir qualquer tipo de licenciamento obrigatório, atendendo ao disposto em legislações comunitárias e nacionais relativas aos transporte de passageiros, colocando assim em risco a vida dos seus tripulantes e outros utentes da via, não declarava qualquer rendimento gerado em território nacional”, acrescenta a mesma fonte.
De acordo com a GNR, além ter sido constituído arguido um operador económico estrangeiro, dedicado ao transporte internacional de passageiros, foi igualmente constituído arguido um homem de 51 anos e apreendidas 30 cadernetas de bilhetes de autocarro, 50 maços de tabaco e seis garrafas de bebidas alcoólicas sem estampilha, e dois computadores portáteis.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima