“Somincor está focada em prosseguir a laboração”

“Somincor está focada

Num momento de grande instabilidade e incerteza na economia mundial, o administrador-delegado da Somincor revela ao “CA” como a empresa mineira de Neves-Corvo está a enfrentar a pandemia de Covid-19. “mantemos a determinação em continuar a corresponder aos diversos desafios e aos compromissos com os trabalhadores, com a região e com o país, num quadro de grande exigência nacional e internacional. Mantemos o foco em responder ao desafio de saúde pública como a principal prioridade e ser parte activa do esforço de recuperação após a pandemia”, afiança Kenneth Norris.

Que impacto está a ter a pandemia Covid-19 na actividade da Somincor?
À semelhança de muitas empresas e de instituições nacionais, a Somincor está a ser impactada com esta pandemia. Consciente do nosso conjunto de valores para com os trabalhadores, as comunidades locais e o país, a Somincor desenvolveu, desde o início da pandemia, o seu plano de contingência contendo um amplo conjunto de medidas de reforço da sua cultura de segurança, higiene e saúde, orientadas para a salvaguarda de quem trabalha na mina e na comunidade, enquanto ajustamos a nossa operação para assegurar a continuidade do negócio. Reforçámos o nosso compromisso com a segurança dos trabalhadores, através de medidas preventivas, de reorganização do trabalho e de modelação da operação ao essencial, por exemplo, com a suspensão temporária de projectos que implicavam diversas deslocações de prestadores de serviços oriundos de diversos pontos do país. Mantivemos o compromisso com a região e o país, sustentando um nível de actividade em que procuramos compatibilizar a segurança, as medidas preventivas de combate à propagação da Covid-19 com a preservação dos rendimentos familiares e das dinâmicas económicas locais, regionais e nacionais. Com os dados disponíveis, mantemos a determinação em continuar a corresponder aos diversos desafios e aos compromissos com os trabalhadores, com a região e com o país, num quadro de grande exigência nacional e internacional. Mantemos o foco em responder ao desafio de saúde pública como a principal prioridade e ser parte activa do esforço de recuperação após a pandemia.

As vendas de concentrado de minério diminuíram nas últimas semanas em virtude desta situação? Em que dimensão?
Todas as empresas têm sido impactadas por esta pandemia e nós não somos uma excepção. A Covid-19 está a impactar a forma como operamos, mas continuamos empenhados em cumprir a nossa missão: extrair metais-base imprescindíveis para a sociedade de forma responsável, criando valor relevante para as partes interessadas. Dito isto, até à data não se registou qualquer impacto significativo na produção ou expedição de concentrado da nossa empresa como consequência da Covid-19. Adicionalmente, não se registou qualquer perturbação significativa na cadeia de abastecimento das operações da empresa. Estamos focados em prosseguir a laboração, no sentido de continuarmos a contribuir positivamente para o desenvolvimento económico e social desta região e do país.

À luz do quadro actual, as previsões e planos de produção para 2020 da Somincor vão ser revistos?
Suspendemos temporariamente o projecto ZEP [Projecto de Expansão do Zinco], o que constitui um exemplo da nossa resposta a esta pandemia e ao seu impacto nos nossos planos de produção. Esta suspensão temporária tem um impacto na nossa produção de zinco Nesse sentido, estamos a avaliar os impactos, nos prazos e no orçamento, desta suspensão temporária do projecto e forneceremos uma actualização assim que esteja concluída esta avaliação. Adicionalmente, tendo em vista a preparação para um eventual período de tempo prolongado com preços baixos de cobre, zinco e chumbo, estamos a identificar e a rever medidas para reduzir os custos operacionais e a diferir despesas discricionárias de capital e de exploração.

Os actuais postos de trabalho na Somincor estão assegurados?
Perante este quadro de pandemia, os trabalhadores, as comunidades que nos rodeiam, assim como a continuidade da nossa operação, são sem dúvida a preocupação central da nossa empresa, pelo que a prioridade é procurar que a Somincor continue a laborar, em segurança, no compromisso para com a região do Baixo Alentejo e com o país.

Circulam informações de que muitos sub-empreiteiros terão sido entretanto dispensados pela Somincor. Confirma esta informação? É previsível o reatar dos contratos com estes sub-empreiteiros findo este momento?
A laboração da Somincor é um pilar da economia e de diversas comunidades do Baixo Alentejo. A laboração é suportada num quadro de trabalhadores da Somincor e de prestadores de serviços, no funcionamento normal da mina e na concretização de novos projectos especiais, como o ZEP. Os prestadores de serviços com acesso ao território da mina são provenientes de locais, nacionais e estrangeiros, com vários casos de contaminados com Covid-19, logo, a sua deslocação para a Somincor e o Baixo Alentejo implicava uma ampliação do risco de contágio dos trabalhadores da empresa e das comunidades envolvente. O que foi feito – o que sempre temos feito – foi salvaguardar a saúde e a segurança dos trabalhadores. Não teve razões económicas, nem de outras naturezas, que não a aplicação do nosso plano de contingência perante esta pandemia. Porque é importante continuar a cumprir as medidas que decorrem do plano de contingência. Porque é importante continuar a laborar para ajudar as famílias e as economias locais envolventes e a economia nacional. A região e o país sabem com o que podem contar da Somincor como dinamizador da economia local, maior empregador da região e contribuinte das exportações nacionais. Sem alarmes, com sentido de presente e de futuro, continuaremos a trabalhar para conciliar interesses, combater a pandemia e superar este enorme desafio de saúde pública.

O ZEP foi temporariamente suspenso. Há alguma perspectiva para a retoma dos trabalhos e para o início efectivo da sua produção?
Prevemos retomar o projecto assim que as condições de segurança e de não-contágio dos nossos trabalhadores e da nossa comunidade seja assegurada. Esperamos, assim, que esta retoma dos trabalhos aconteça com a maior brevidade possível, o que seria muito positivo para todos nós, pois significaria que os esforços que todos temos feito para conter e eliminar esta pandemia teriam apresentado resultados. Continuaremos a aferir os impactos desta suspensão temporária e iremos fornecer informação assim que esta aferição esteja concluída.

O ZEP continua a ser uma prioridade para a Somincor/ Lundin Mining, até pelo volume de investimento que representa?
Sim, um projecto com esta dimensão e com o nível de investimento associado – e que convém sublinhar que é um dos maiores investimentos privados em Portugal – é fundamental para que a economia da região e do país recuperem deste embate com a Covid-19. Alguns aspectos deste projecto preparavam-se para ser comissionados quando tomámos pró-activamente a decisão de suspender as restantes actividades do projecto.

Entrevista publicada na edição de 3 de Abril do "CA"

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima