Serviço de Urgência de cirurgia do hospital de Beja em risco de encerramento, alerta SIM

Serviço de Urgência de cirurgia

A Delegação do Alentejo do Sindicato Independente dos Médicos (SIM) veio a público alertar para a possibilidade do Serviço de Urgência de Cirurgia do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, poder vir a encerrar.
Em comunicado enviado ao “CA”, o SIM adianta que nesta unidade hospitalar “as equipes de cirurgia estão a funcionar abaixo dos mínimos de segurança para os cidadãos e médicos”.
“Os médicos exaustos já ultrapassaram há muito as 150 horas de trabalho extraordinário o que é agravado pela pandemia e pela idade dos médicos”, continua o SIM, acrescentando que “dos seis chefes de equipa, quatro têm mais de 50 anos e dois mais de 55 anos”.
Segundo o SIM, e “apesar dos alertas dos médicos, o conselho de administração [da ULSBA-Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo] tem-se mantido insensível e incapaz de resolver o problema”, o que levou o sindicato a aconselhar os seus associados “a apresentarem minutas de escusa de responsabilidade”.
Tudo isto leva o SIM a exigir que a administração da ULSBA “contrate médicos”, caso contrário “a urgência terá de encerrar e referenciar os doentes para os também sobrecarregados hospitais da região”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima