Secundária de Castro: PS critica posição da CDU

Secundária de Castro:

O candidato do PS à presidência da Câmara de Castro Verde acusa o executivo da CDU naquela autarquia de não querer aceitar a proposta do Ministério da Educação para a realização de obras de requalificação na Escola Secundária.
“Incompreensível e inaceitável! Ninguém entende porque é que a Câmara Municipal de Castro Verde, por decisão exclusiva da CDU, não quis aceitar a proposta do Ministério da Educação”, diz António José Brito em comunicado, que acusa o presidente da autarquia, Francisco Duarte, de deixar o PCP “mais uma vez, mandar nas decisões da Câmara e, com isso, prejudicar o concelho de Castro Verde, os alunos, os professores e os funcionários da Escola Secundária”.
Refira-se que, esta semana, soube-se que as escolas secundárias de Castro Verde, Serpa e Odemira ficaram fora do programa de requalificação definido pelo Governo com as autarquias locais.
Segundo os socialistas de Castro Verde, a solução para as obras nas escolas “foi adoptada a partir do acordo entre o Governo e as câmaras municipais num total de 131 escolas básicas e secundárias de todo o país”.
E explica que a proposta do Ministério da Educação “implicava a apresentação de uma candidatura a fundos comunitários, no âmbito da CIMBAL (Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo), para assegurar 85% do financiamento”. “Os restantes 15% seriam repartidos entre o Ministério da Educação (7,5%) e a Câmara Municipal (7,5%)”, explica António José Brito.
“Apesar das recomendações do PS para que a proposta fosse aceite pela Câmara de Castro Verde, a maioria CDU disse não ao Governo e, por isso, não haverá obras na nossa escola secundária”, adianta o candidato socialista, assumindo que o PS “discorda e critica frontalmente esta decisão errada da CDU”. “Uma atitude a todos os títulos lamentável”, conclui António José Brito.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima