Seca esgota prados e pastagens para gado no Alentejo

Seca esgota prados e pastagens para gado no Alentejo

A situação de seca sofreu um "ligeiro desagravamento" em Agosto, encontrando-se um por cento do território continental em seca normal, 13% em seca fraca, 13% em moderada, 40% em severa e 33% em extrema, segundo o relatório do Ministério da Agricultura.
O 10º relatório de acompanhamento das condições e efeitos da seca reporta-se a 31 de Agosto e indica um “ligeiro desagravamento” da situação e que os maiores impactos, como esperado, são nos sectores de sequeiro, prados, pastagens permanentes e culturas forrageiras.
O documento nota que no Alentejo e no Algarve os prados e pastagens naturais de sequeiro encontram-se, na sua grande maioria, esgotados, e que muitos agricultores não conseguiram constituir as reservas alimentares necessárias para o Inverno.
De referir que em Agosto a precipitação média em Portugal Continental esteve próxima do valor médio normal 1971-2000 (14.4 mm contra 13.7 mm) e a nível da precipitação acumulada está a 61% do valor normal acumulado de Outubro a Agosto (referência 1971/2000).

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima