Seca “dramática” afecta lavoura no Campo Branco

Seca “dramática”

A lavoura no Campo Branco, onde imperam as culturas de sequeiro e a pecuária, vive “dias difíceis”. O lamento parte do presidente da Associação de Agricultores do Campo Branco (AACB), com sede em Castro Verde, que reconhece que os últimos anos têm sido “dramáticos” para o sector nesta região, em grande parte devido à prolongada seca que afecta o território.
“Este ano ainda choveu alguma coisa na Primavera, o que deixou uma pequena esperança. Mas essa chuva chegou em grande parte muito tarde no que diz respeito às culturas de Outono/ Inverno, que já estavam feitas e já tinham sofrido a seca, logo grande parte não teve recuperação”, admite ao “CA” José da Luz Pereira.

Leia a reportagem no Campo Branco no destaque “Campo” publicado na edição desta sexta-feira, 7, do “Correio Alentejo”, já nas bancas.
São seis páginas dedicadas ao sector, incluindo ainda uma entrevista à ministra da Agricultura, uma conversa com o presidente da Associação de Beneficiários do Roxo e um artigo de opinião de Pedro do Carmo, deputado do PS e actual presidente da Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima