PS promove "Jornadas de Castro" no próximo sábado 14 de Março

PS promove "Jornadas de Castro"

“Avaliar o presente e preparar o futuro”: é este o ponto de partida das Jornadas de Castro, que terão lugar no próximo sábado, dia 14 de Março, estreiam-se este ano e são promovidas pelo PS de Castro Verde para “envolver as pessoas num debate sobre os problemas que existem no concelho e as soluções que é preciso encontrar para lhe dar respostas eficazes”.
Segundo revela o coordenador do projecto, António José Brito, nesta primeira edição, os participantes irão debater em torno do tema “Juventude e Emprego”, estando previstas intervenções sobre as dificuldades no acesso ao mercado de trabalho, o empreendedorismo juvenil, os desafios da juventude no concelho de Castro Verde ou as políticas autárquicas para os jovens.
“Vivemos um tempo em que os mais jovens são confrontados com muitas dificuldades no acesso ao mercado de trabalho. E nós temos de debater isto com frontalidade, sem medo das palavra nem de dar a cara, para perceber se os caminhos por onde vamos estão certos e que soluções temos de construir”, explica António José Brito.
A iniciativa, que decorrerá no Fórum Municipal de Castro Verde, contará com intervenções de jovens estudantes universitários, recém licenciados à procura do primeiro emprego, especialistas do sector e representantes de diversas áreas da sociedade civil.
Como oradores convidados, estão confirmadas as participações de David Marques (especialista em desenvolvimento local com experiências na dinamização de projectos de empreendedorismo juvenil) e de José Alberto Guerreiro, presidente da Câmara Municipal de Odemira, que explicará o conjunto de políticas adoptadas na área da juventude e do empreendedorismo naquele concelho.

IRREVERÊNCIA DOS JOVENS
As Jornadas de Castro “estreiam-se” este ano mas, explica António José Brito, o objectivo é que continuem a realizar-se anualmente, sempre com temáticas que permitam “falar dos problemas que as pessoas enfrentam e tantas vezes não são discutidos”. “A sociedade está muito adormecida e parece ter medo de dar a cara e de falar em voz alta das suas dificuldades. Contamos com a irreverência e a coragem dos jovens para contrariar este estado de coisas aqui em Castro Verde”, vinca António José Brito, convencido que “o desafio não é simples” mas, por outro lado, “confiante que haverá sempre pessoas dispostas a remar contra esta espécie de anestesia colectiva”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima