PS Odemira revela últimos pecados de PSD-CDS

PS Odemira revela últimos

A Saúde e a área Social são os últimos dois “pecados capitais” que o PS de Odemira acusa o Governo PSD-CDS-PP de cometer contra o concelho nos últimos quatro anos.
No caso da Saúde, os socialistas criticam a redução do quadro médico permanente em Odemira, considerando que a falta de médicos, enfermeiros, assistentes administrativos e auxiliares no concelho “é gritante”.
Uma realidade que leva a que existam cerca de 7.800 pessoas “sem médico de família” no concelho, número “que aumenta exponencialmente na época balnear”, argumentam os socialistas.
O sétimo “pecado” identificado pelo PS diz respeito à área social, lembrando que os seus governos “são reconhecidos no que às políticas sociais diz respeito, nomeadamente ao tentar ultrapassar a enraizada tradição assistencialista”.
“Ao actual Governo reconhecemos a destruição destas políticas”, observa a Concelhia de Odemira do PS, recorrendo ao número de beneficiários apoiados no concelho de 2011 para 2014: menos 239 no Rendimento Social de Inserção e menos 336 no Complemento Solidário para Idosos.
“Todos sabemos que o Governo se desresponsabilizou da missão de proteger as famílias e os idosos e votou Odemira à exclusão das políticas públicas quando, em 2015, disse que o nosso concelho não seria beneficiário de nenhum Contrato Local de Desenvolvimento Social”, conclui o PS.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima