PS assume não ter alcançado objectivos nas autárquicas

PS assume não ter alcançado

O PS reconhece não ter alcançado o objectivo de manter o mesmo número de câmaras no distrito de Beja nas autárquicas de domingo, 29 de Setembro, porque perdeu uma câmara.
"Os nossos objectivos não foram alcançados. Nós, pelo menos, tínhamos a convicção de que manteríamos o mesmo número de câmaras e tal não veio a acontecer. Ficámos com menos uma presidência de Câmara", disse esta segunda-feira, 30, o presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS, Pedro do Carmo, numa conferência de imprensa em Beja.
"Claramente, os nossos objectivos não foram conseguidos ao nível das presidências de câmara", mas, apesar disso, o PS tem "razões para estar orgulhoso", porque "ainda é o partido mais votado no distrito de Beja" e aumentou o número de votos, o que deixa os socialistas "orgulhosos e satisfeitos", sublinhou.
Nas autárquicas de domingo, 29, o PS perdeu as câmaras de Beja e Cuba para a CDU, mas recuperou a Câmara de Almodôvar, que tinha perdido para o PSD há 12 anos, e manteve a liderança das autarquias de Aljustrel, Ferreira do Alentejo, Mértola, Ourique e Odemira.
Ou seja, o PS, que actualmente lidera sete das 14 câmaras do distrito de Beja, vai passar a liderar seis, sendo que a CDU, que preside a seis, vai passar a governar oito.
Segundo Pedro do Carmo, também presidente da Câmara de Ourique e que no domingo foi reeleito pelo PS para um terceiro mandato, "no voto urbano, houve claramente um voto de protesto contra as políticas do Governo PSD/CDS-PP", sendo que o PS dividiu o "descontentamento" com o executivo "com os partidos à esquerda, nomeadamente com a CDU".
Por outro lado, disse, "houve uma clara derrota do PSD no distrito de Beja, uma derrota total", já que perdeu a única câmara que liderava, a de Almodôvar, e "desaparece do espectro autárquico do distrito de Beja".
Desta forma, o distrito de Beja fica apenas "pintado" de rosa e vermelho, ou seja, com autarquias só nas mãos de comunistas e socialistas.
A CDU recuperou no domingo o título de força política maioritária no Baixo Alentejo, após reconquistar ao PS as câmaras da capital de distrito, Beja, antigo "bastião" comunista, e de Cuba e manter seis autarquias que já liderava.
Além de reconquistar Beja e Cuba, nas "mãos" do PS há quatro e 16 anos, respectivamente, a CDU manteve Castro Verde e Serpa, dois "bastiões" comunistas, Alvito, Barrancos, Moura (com apenas 22 votos a mais que o segundo partido mais votado, o PS) e Vidigueira, passando a liderar um total de oito das 14 autarquias no Baixo Alentejo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima