PS alega que permanece incógnita sobre futuro do projecto do Alqueva

PS alega que permanece incógnita sobre futuro do projecto do Alqueva

O presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS considera que permanece a incógnita relativamente ao futuro do Alqueva, ainda que nos últimos tempos o Governo PSD/ CDS-PP tenha, na sua opinião, mostrado “alguma inversão no seu discurso contra o projecto”.
“Na verdade, a pressão que, por nós e por vários sectores, tem sido justamente desenvolvida parece ter dado alguns frutos ao calar o Governo no seu discurso falacioso quanto ao não aproveitamento pelos agricultores das áreas regadas, quanto à falta de financiamento para prosseguir as obras e quanto à importância estratégica do empreendimento para a agricultura, para a economia nacional e para o desenvolvimento da região”, vinca o também deputado eleito por Beja Luís Pita Ameixa em comunicado.
No mesmo documento, Ameixa refere que o Governo já admitiu a importância do Alqueva, tendo mesmo informado “que não deverão ser interrompidas as obras e que há uma reprogramação para a conclusão das mesmas no ano de 2015, quanto aos 110 mil hectares do projecto”.
“Tal reprogramação implica um atraso de dois anos face ao que estava a ser executado. Mas, a reprogramação das obras (ainda que com essa perda de dois anos) nada vale se não houver uma reprogramação também do financiamento”, afiança o líder dos socialistas do Baixo Alentejo, que “exige” duas premissas ao executivo de Passos Coelho: “Que o Governo não retire mais verbas ao Alqueva do que aquelas que já retirou” e que consiga “essa alternativa de financiamento” que “diz estar a tentar junto do Fundo de Coesão”.
Até lá, continua Pita Ameixa, “estamos basicamente na mesma: com o Alqueva esbulhado da sua capacidade financeira e não podendo ser concluído nem no calendário que vinha a ser prosseguido nem na reprogramação de obras referida!”
“O governo está pois confrontado com a necessidade de dar resposta a dois problemas que ele próprio criou: resolver a imagem de descrédito que lançou sobre o Alqueva e sobre os agricultores, e, garantir financiamento para concluir em tempo as obras repondo a capacidade financeira extraída ao Alqueva”, conclui o responsável socialista.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima