Prisão preventiva para mulher ferida em despiste em Ferreira do Alentejo que tinha haxixe

Prisão preventiva para mulher ferida em despiste em Ferreira do Alentejo que tinha haxixe

O Tribunal de Beja decretou esta terça-feira, 21, a prisão preventiva da mulher, de 56 anos, suspeita de tráfico de droga, ferida num despiste automóvel, no domingo, 19, no concelho de Ferreira do Alentejo, revelou fonte policial.
Fonte da GNR contactada pela Agência Lusa adiantou que a suspeita vai ser entregue ao Estabelecimento Prisional de Odemira no cumprimento da medida de coacção que lhe foi aplicada, enquanto aguarda julgamento.
A mulher foi um dos dois sobreviventes do despiste, que provocou também três vítimas mortais, na Estrada Nacional (EN) 259, junto a Santa Margarida do Sado, na madrugada do último domingo.
Tendo sofrido ferimentos no acidente, a mulher, em cujo organismo foram detectadas bolotas de haxixe, foi transportada para o Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, e, depois, evacuada para o Hospital de São José, em Lisboa.
No total, explicou a mesma fonte da GNR à Lusa, a suspeita expulsou do organismo “125 bolotas de haxixe”, o que corresponderá a “cerca de um quilo” daquela droga.
O outro ferido, um jovem de 23 anos, igualmente transportado para o Hospital de São José, “não tinha droga no estômago” e negou estar ligado ao tráfico de estupefacientes.
“Tudo indica que seria o condutor da viatura acidentada e nega ter alguma coisa a ver com aquela situação”, do suposto tráfico de droga, mas as investigações policiais ao caso “é que vão determinar se estaria implicado”, referiu a fonte.
Os sinistrados viajavam de Espanha para Lisboa, no momento do despiste automóvel, estando a investigação sob alçada da Polícia Judiciária, uma vez que estão em causa “suspeitas de tráfico internacional”, acrescentou.
“Vai decorrer um inquérito normal e a Polícia Judiciária é que vai investigar e tratar das provas relacionadas com o tráfico de droga”, enquanto a GNR “vai ser responsável pela investigação ao acidente”, disse a mesma fonte.
Quanto aos três homens, com idades entre os 21 e os 40 anos, que morreram devido ao despiste da viatura ligeira de passageiros, já foram autopsiados no Gabinete Médico-Legal de Beja, mas a GNR não adiantou os resultados, nem se também transportavam droga no organismo.
Os três mortos e os dois feridos graves resultantes do acidente, cujo alerta foi dado aos bombeiros às 00h40 de domingo, eram todos residentes em Lisboa, de acordo com a GNR.
O socorro às vítimas mobilizou 20 bombeiros, das corporações de Ferreira do Alentejo e de Grândola, auxiliados por nove viaturas, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Santiago do Cacém e elementos da GNR.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima