Prisão preventiva para homicidas de Canhestros

Prisão preventiva para

Os dois irmãos suspeitos do homicídio de um homem de 27 anos, em Canhestros, alegadamente por engano, ficaram em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Beja.
A medida de coacção mais gravosa foi decretada no sábado à noite por um juiz do Tribunal Judicial de Mértola, que estava de turno, depois de os suspeitos terem sido interrogados durante várias horas.
Fonte judicial avançou à Agência Lusa existir a possibilidade de o suspeito mais novo, de 19 anos, ficar, depois, com pulseira electrónica, se as condições para tal forem reunidas.
Os dois irmãos, de 19 e 28 anos, suspeitos do homicídio do homem, na quinta-feira à noite, em Canhestros, foram detidos por inspectores da Directoria do Sul da Polícia Judiciária (PJ) na sexta-feira à noite, em Ferreira do Alentejo, onde residem.
Segundo as fontes contactadas pela Lusa, o homem terá sido assassinado por engano, uma vez que os suspeitos terão presumido que a vítima teria sido a autora de um roubo na Herdade da Capela (Ferreira do Alentejo), de que era encarregado o suspeito mais velho.
No entanto, a vítima não teria nada a ver com o roubo de diverso material da herdade, como moto-serras, torneiras e cabos em cobre, relataram as fontes.
Alegadamente para vingar o roubo, segundo as fontes, o encarregado da herdade, com o auxílio do irmão, de 19 anos, terão cometido o homicídio, após uma emboscada.
As autoridades têm registado diversos furtos de metais não preciosos em herdades na zona de Ferreira do Alentejo, designadamente cobre.
O homicídio ocorreu na altura em que a vítima estava no próprio automóvel, com a mulher e um filho, de dois anos, de regresso a casa, em Canhestros, quando, cerca das 23h15 de quinta-feira foi baleada, a partir de um outro veículo, onde estariam alegadamente os dois irmãos, explicaram as mesmas fontes.
Segundo as fontes, terá sido o irmão mais velho a efectuar os disparos, enquanto o outro conduzia a viatura.
Os tiros de caçadeira terão sido disparados "directamente contra a vítima" do interior do outro veículo, de cor cinzenta, do qual a GNR recolheu algumas informações e que terão contribuído para as investigações.
A vítima, natural de Aldeia de Ruins, também no concelho de Ferreira do Alentejo, foi assistida no local por uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) e foi transportada, a receber manobras de reanimação, para o Hospital de Beja, onde já chegou cadáver às 00h52 de sexta-feira, segundo disse à Lusa fonte hospitalar.
A mulher e o filho não sofreram quaisquer ferimentos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima