Presidente da Cáritas de Beja: "Há pessoas com vida normal e frigorífico vazio"

Presidente da Cáritas de Beja: "Há pessoas com vida normal e frigorífico vazio"

“O pior está para vir” – A frase é dramática, mas na opinião da presidente da Cáritas Diocesana de Beja, Teresa Chaves, ilustra na perfeição uma realidade cheia de problemas para muitas famílias baixo-alentejanas.

<b>Em tempo de crise, o número de pedidos de apoio à Cáritas Diocesana de Beja tem aumentado?</b>
Sim, o número de pessoas a pedir ajuda tem aumentado bastante. E temos pessoas diferentes a pedir ajudar.

<b>Diferentes como?</b>
São pessoas que estão empregadas, mas viram reduzidos os seus rendimentos e não estão a conseguir fazer face aos compromissos. Nomeadamente pessoas que têm casas por pagar ou funcionários públicos que estão com dificuldades. Outras situações têm que ver com pessoas que viram um dos membros da família em situação de desemprego e também estão com problemas para fazer face às despesas básicas. E para não perderem a casa, estão com problemas alimentares! Há pessoas que pensamos que têm uma vida perfeitamente normal, com um ordenado médio-alto, mas que o frigorífico está vazio.

<b>LEIA A ENTREVISTA DE TERESA CHAVES NA ÍNTEGRA NA EDIÇÃO DE 27 DE JANEIRO DO "CORREIO ALENTEJO", JÁ NAS BANCAS</b>

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima