Presidente da CM Aljustrel: “Feira tem uma forte componente sentimental”

Presidente da CM Aljustrel:

No dia em que arranca mais uma edição da Feira do Campo Alentejano, o presidente da Câmara de Aljustrel, Nelson Brito, sublinha a importância do evento enquanto “montra” do que melhor se faz no concelho. Mas mais: a feira é também ponto de encontro entre os aljustrelenses.

Pode dizer-se que a Feira do Campo Alentejano é o ponto alto do ano para Aljustrel e para os aljustrelenses?
É claramente! As pessoas e os aljustrelenses já incutiram isso e nestes três dias vamos receber os nossos amigos, a nossa família, os aljustrelenses que estão por fora. A Feira do Campo Alentejano tem uma linha de estratégia na questão de mostrar o mundo rural, o mundo empresarial e comercial do concelho. Mas depois há uma outra parte muito forte, que é o convívio e a componente sentimental.

É também um evento com peso na economia local?
Sim, não escondemos isso. É importante para o comércio e sabemos que causa um impacto que é desejado e premeditado. Há um consumo maior nestes três dias, o que também torna o comércio local mais forte.

A agricultura está sempre em destaque na feira. Em que medida é este sector importante para o concelho?
A agro-indústria e toda a produção agrícola que é permitida em Aljustrel a partir do Alqueva é uma questão extremamente importante para nós. Hoje temos casos de sucesso à volta da cebola, da romã, da laranja, do amendoal, do olival… Há ainda a área frutícola. E no primeiro dia de Feira do Campo vamos ter a inauguração de dois importantes investimentos privados na área da agro-indústria: o lagar da Herdade da Granja e uma unidade de produção de cogumelos, da responsabilidade da família Banza Sobral, que é pioneira nesta região.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima