Populares aguardam chegada de homicida ao Tribunal de Beja (Actualizada)

Populares aguardam chegada de homicida ao Tribunal de Beja (Actualizada)

Mais de cem pessoas estão esta quarta-feira, 15, concentradas nos arredores do Tribunal de Beja a aguardar a chegada do suspeito de ter matado a mulher, a filha e a neta para ser interrogado por um juiz de instrução criminal.
A PSP de Beja montou um dispositivo de segurança em torno do tribunal e cortou o trânsito na rua traseira ao edifício, por onde deverá entrar o alegado homicida.
A maioria das pessoas estão concentradas junto às grades que vedam o acesso à rua com o trânsito cortado, de "olhos postos" na porta por onde o suspeito deverá entrar.
O triplo-homicídio voltou hoje a dominar as conversas entre as pessoas da cidade e algumas, concentradas junto ao tribunal, gritam "asssassino" e "monstro".
O homem suspeito de ter matado a mulher, a filha e a neta, com uma catana, vai ser ouvido pelo juiz de instrução criminal, mas fonte judicial adiantou à Agência Lusa não estar ainda determinada a hora.
O suspeito do triplo homicídio, de 59 anos, que está detido nos calabouços da PSP local, entregou-se na segunda-feira, 13, por volta das 19h40, à PSP, que, após o ter detido, entrou na casa, onde encontrou os cadáveres da mulher, de 53 anos, da filha, de 28, e da neta, de quatro anos.
Os crimes terão sido cometidos há cerca de uma semana, adiantou a fonte policial.
De acordo com uma fonte do Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) citada pela Agência Lusa, as três vítimas foram mortas "há vários dias, no máximo há uma semana", apresentando "múltiplos golpes" no pescoço e "noutras partes do corpo".
As autópsias aos corpos da mãe, filha e neta foram realizadas por dois médicos, na terça-feira, 14, à tarde, no Gabinete Médico-Legal de Beja.
Os funerais das três vítimas estão marcados para esta quarta-feira, às 14h00, no cemitério da cidade.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima