População de Albernoa e Trindade quer acesso a fibra ótica

DCIM100MEDIADJI_0048.JPG
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um grupo de cidadãos lançou um abaixo-assinado para “pressionar” a empresa Altice, proprietária da operadora Meo, a alargar o seu serviço de fibra ótica aos clientes particulares e pequenos empresários da União de Freguesias de Albernoa e Trindade (UFAT), no concelho de Beja.

A petição, que também corre no Facebook “com apelos à população para deixar o seu descontentamento junto do provedor da Meo”, procura igualmente “mostrar que o serviço existente de ADSL é fraco, insuficiente e incapaz de permitir a atividade de lazer e laboral de forma adequada”.

O abaixo-assinado está disponível nos serviços da UFAT e segundo o presidente, Carlos Casimiro, a autarquia “apoia esta iniciativa desde o primeiro momento, pois há uma lacuna de prestação de serviço que não pode continuar”.

“Não podemos ter cidadãos numa aldeia que andam a passo na internet com ADSL e ter, a 20 kms, cidadãos na cidade que têm velocidades de acesso ao serviço web muito mais rápidas”, acrescenta o eleito em comunicado enviado ao “CA”.

A petição está a decorrer durante este mês de setembro e será depois enviada a diversas entidades quando as assinaturas forem recolhidas.

Opinião

Carlos Pinto

23 de Setembro, 2022

Uma Vergonha para o Estado

Napoleão Mira

23 de Setembro, 2022

A Felicidade

Carlos Pinto

9 de Setembro, 2022

Mina tem futuro

Vitor Encarnação

9 de Setembro, 2022

Setembro

António José Brito

6 de Setembro, 2022

Os desafios de Castro Verde

José Francisco Encarnação

5 de Setembro, 2022

À cerca de… realidades.

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima