PCP já definiu grande parte dos candidatos autárquicos no distrito de Beja

PCP já definiu grande parte

O risco de impugnação de candidaturas autárquicas que tenham cabeças-de-lista com três ou mais mandatos cumpridos noutros municípios está a retardar a apresentação do candidato do PCP à Câmara de Beja. Mas, no resto do distrito, os comunistas têm o processo de escolha dos candidatos praticamente concluído.
Em Beja, tal como o “CA” adiantou, a escolha está feita: João Rocha, presidente da Câmara de Serpa entre 1979 e 2012, está pronto para liderar a candidatura e enfrentar o socialista Jorge Pulido Valente.
“A candidatura está definida mas pode haver um recuo por causa da lei. Com o Bloco de Esquerda a anunciar que vai impugnar essas soluções, o partido tem um ‘plano B’ em cima da mesa”, assegura ao “CA” uma fonte conhecedora do processo que, sem o confirmar, não afasta o nome de Rodeia Machado – antigo deputado e “figura muito consensual” na cidade de Beja.
No resto da região, o PCP está a fazer o caminho habitual. Começou por anunciar o candidato em Alvito, onde a escolha recaiu em António João Valério, professor de História e actual presidente da Junta de Freguesia de Alvito. E em Cuba, repete pela terceira vez a candidatura de João Português. Licenciado em Serviço Social e militante do PCP, João Português foi apresentado como alguém “conhecedor dos mais variados dossiers” na autarquia de Cuba e “detentor de um conhecimento ímpar sobre os problemas e as reais necessidades do concelho”.
Formalmente, estes são os únicos nomes anunciados. Mas há outros concelhos onde tudo está praticamente decidido. Em Aljustrel deverá avançar Manuel Nobre, actual líder da Junta de Freguesia de Ervidel e membro do Sindicato dos Professores. E em Moura, tudo aponta para que o candidato seja o actual vice-presidente da autarquia, o investigador Santiago Macias.
No concelho de Mértola, apesar de não estar confirmado oficialmente, o nome escolhido é Miguel Bento. Professor no Politécnico de Beja e muito ligado à Associação de Defesa do Património, Miguel Bento não confirma a candidatura, mas o “CA” apurou que será ele o candidato.
Nos municípios onde o PCP detém a presidência das câmaras, estão praticamente acertadas as recandidaturas de Francisco Duarte em Castro Verde, embora ainda existam “pormenores internos que estão a ser ultimados”. No caso de Barrancos e Vidigueira, António Tereno e Manuel Luís Narra estão “confirmadíssimos”, o mesmo sucedendo em Serpa, onde Tomé Pires, que assumiu a presidência há três meses, é “aposta certa” para uma primeira candidatura como cabeça-de-lista.
Posto isto, conclui-se que o PCP só tem por definir aqueles concelhos onde tradicionalmente regista grandes dificuldades para ter candidatos: Almodôvar (onde nunca liderou a câmara municipal); Ourqiue (onde tem uma fraca expressão eleitoral); Odemira (onde perdeu a presidência da autarquia em 1997, quando Cláudio Percheiro foi derrotado pelo socialista António Camilo); e Ferreira do Alentejo (onde está na oposição há 20 anos, desde 1993, quando foi derrotado pelo PS de Luís Pita Ameixa).

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima