PCP apresenta propostas para investimento na ferrovia no Alentejo

Linha ferroviária

O PCP defende que se avance com a eletrificação da Linha do Alentejo entre Casa Branca e Beja e de Beja à Funcheira, incluindo “a construção de uma variante ao aeroporto de Beja”, no âmbito do futuro Plano Ferroviário Nacional (PFN).

A proposta é apresentada pela Direção Regional do Alentejo do PCP numa altura em que está a finalizar o período de consulta pública do Plano Ferroviário Nacional, que para os comunistas “não pode ser visto numa perspetiva isolada” e tem de ser “associado a uma visão integrada para a região e para o país”.

O PCP afirma mesmo que o documento apresentado, “sendo um importante contributo para o estudo do sector da ferrovia, não se pode considerar uma proposta séria e fundamentada de Plano Ferroviário Nacional para o período até 2050, pois faltam-lhe elementos fundamentais que integram o processo de planeamento”, nomeadamente “o aproveitamento e a potenciação do aeroporto de Beja”.

“Tal como não pode ser desligada de um conjunto de investimentos necessários que não se situando no Alentejo são importantes para o desenvolvimento do Alentejo como por exemplo a terceira travessia do Tejo, entre outras”, acrescenta a DRA comunista.

Nesse sentido, e tendo em vista o desenvolvimento do Alentejo, o PCP propõe “eletrificar a Linha do Alentejo entre Casa Branca e Beja e entre Beja e Funcheira, incluindo a construção de uma variante ao aeroporto de Beja, assumindo do ponto de vista infraestrutural e de gestão a garantia do serviço de alta velocidade entre Évora e Faro, com paragem em Beja”.

A par disso, a DRA do PCP defende ainda a eletrificação da Linha do Leste, a construção da variante a Portalegre e a conclusão do troço Évora-Elvas (fronteira do Caia), “assegurando a ligação e garantindo o seu pleno aproveitamento para transporte de passageiros e de mercadorias com a construção de terminais rodoferroviários de mercadorias em Vendas Novas, Évora e Alandroal, bem como as ligações intercidades entre Évora e Portalegre”.

Os comunistas propõem igualmente que sejam garantidas, na Linha do Sul, “as condições necessárias para aumentar a oferta de serviços, em toda a extensão da Linha, designadamente do serviço de alta velocidade, bem como do serviço interregional e regional”, assim como a recuperação da ligação a Alcácer do Sal e a ligação de Setúbal a Tunes.

Na proposta da DRA do PCP surge ainda “planear e projetar o desenvolvimento a médio prazo da rede ferroviária”, nomeadamente a criação de uma ligação em alta velocidade a Sevilha “a partir de Évora, passando por Beja e Faro” e a “reabertura do troço Beja-Ourique”.

Por fim, é proposto pelos comunistas que sejam consideradas as “necessidades específicas” associadas à indústria mineira, “por via de um compromisso relativo à ligação às minas de Aljustrel e Neves-Corvo”.

Opinião

Carlos Pinto

24 de Maio, 2024

Tensão extrema!

Vitor Encarnação

24 de Maio, 2024

Sábado à noite

Carlos Pinto

10 de Maio, 2024

O futuro dos Bombeiros!

Napoleão Mira

10 de Maio, 2024

A Alquimia das Favas

Carlos Pinto

26 de Abril, 2024

Abril, sempre!

Carlos Pinto

12 de Abril, 2024

Valerá tudo por tática política?

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima