PCP alerta que a maternidade do Hospital de Beja pode encerrar

PCP alerta que a maternidade

O PCP teme que a maternidade do hospital de Beja possa encerrar. Num comunicado, a Direção da Organização Regional de Beja (DORBE) alertou para o "risco" de o hospital da cidade ser desclassificado.
A DORBE do PCP mostra-se preocupada com as "graves" consequências da política do Governo PSD/CDS-PP de "desmantelamento" do Serviço Nacional de Saúde (SNS), "conduzindo à sua descredibilização e desqualificação, para justificar a sua privatização".
A falta de médicos nos centros de saúde, como o de Ferreira do Alentejo, as "más condições" da sala de espera do Serviço de Urgência Básica (SUB) do Centro de Saúde de Castro Verde, a redução do número de camas e o "acumular degradante e desumano de doentes em macas e cadeiras de rodas" na urgência do hospital de Beja são as principais consequências apontadas pelo PCP.
Segundo os comunistas, a redução do número de camas no hospital de Beja é "preocupante", porque "não foram criadas alternativas viáveis ao nível de outro tipo de unidades de internamento de curta, média e longa duração e de cuidados paliativos".
O fecho de extensões de saúde e de serviços de atendimento permanente, os cortes no transporte de doentes não urgentes e a entrega recente do hospital de Serpa à Santa Casa da Misericórdia, que "trará consequências negativas para as populações", são outras das preocupações apontadas pelo PCP.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima