Paulo Ribeiro: “Haverá sempre em mim uma inquietação para fazer coisas diferentes”

Paulo Ribeiro: “Haverá sempre em mim uma inquietação para fazer coisas diferentes”

Paulo Ribeiro está de regresso aos discos de originais em nome próprio!
Uma década depois de “Aqui tão perto do Sol”, o músico bejense sobe este sábado, 22, ao palco do Teatro Pax Julia para apresentar “No Silêncio das Casas”, disco em que se rodeou de amigos para gravar uma obra que descreve como “intimista”.
“Este é um disco de interiores, intimista, mas que se liga profundamente às pessoas do ponto de vista das emoções que procuro transmitir”, explica Paulo Ribeiro ao “CA online” <b>[ver entrevista em baixo]</b>, sem esconder que muito coisa mudou em si desde os tempos em que era a voz dos Anonimato.
“Os Anonimato foram a minha primeira ‘escola’, onde comecei a compor e a fazer os primeiros concertos. Depois senti necessidade de procurar uma identidade mais pessoal e é isso que ainda ando à procura. Se calhar o caminho, o meu pelo menos, consiste nessa procura e descoberta. Há-de haver sempre em mim uma inquietação, que me fará procurar fazer – artisticamente falando – coisas diferentes daquelas que já fiz”, revela.
Gravado em Lisboa, “No Silêncio das Casas” conta com as colaborações de Mário Delgado (guitarras), Valter Rolo (piano), José Canha (contrabaixo), Jorge Moniz (bateria e percussões), Celina da Piedade (acordeão) e Sara Côrte-Real (coros), além de Viviane (em “O teu nome”) e Zeca Medeiros (“Noite Luarenta”).
O concerto no Teatro Pax Julia está agendado para as 21h30 e Paulo Ribeiro vai contar com a presença de Viviane, Zeca Medeiros e Fernando Pardal.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima