Paulo Portas inaugurou novo laboratório nas minas de Aljustrel

Paulo Portas inaugurou novo

O vice-primeiro-ministro Paulo Portas visitou esta sexta-feira, 8 de Maio, as minas de Aljustrel, onde também inaugurou o novo laboratório mineralógico daquele complexo.
O novo equipamento, único na Península Ibérica e um dos poucos do género em toda a Europa, vai permitir analisar a libertação dos minerais no processo de tratamento e surge no âmbito do investimento de 104 milhões de euros que o grupo I’M Mining (detentor a 100% das empresas Almina – Minas do Alentejo e EPDM – Empresa Portuguesa de Desenvolvimento Mineiro) realizou durante os últimos três anos no complexo mineiro de Aljustrel.
“O laboratório mineralógico é um investimento dentro da EPDM, porque pensamos vir a dinamizar a venda do serviço deste laboratório para o exterior”, sublinhou durante a cerimónia o presidente do conselho de administração do grupo, Humberto Costa Leite.
Por seu lado, Paulo Portas destacou o investimento feito pela I’M Mining em Aljustrel desde 2011, criando “centenas” de postos de trabalho, reforçando as exportações e apostando na inovação.
“Ao contrário do que muitos pensam, não é obrigatório o investimento ser todo litoralizado. E tenho particular simpatia por aqueles que investem em regiões que têm alguma interioridade”, disse o vice-primeiro-ministro.
Também presente na cerimónia, o presidente da Câmara de Aljustrel garantiu que o concelho é um “território amigo dos empresários e do investimento”.
“Apostamos no desenvolvimento económico enquanto factor promotor da criação de emprego e distribuição de riqueza”, argumentou Nelson Brito.
Com 607 trabalhadores (a que se juntam mais 265 através de empreiteiros e empresas sub-contratadas), as minas de Aljustrel devem produzir em 2015 cerca de 2,3 milhões de toneladas de minério (cobre e zinco) e facturar perto de 125 milhões de euros, ou seja, mais 20 milhões que em 2014.
Depois do investimento de 104 milhões de euros concluído no final de 2014 e que permitiu a beneficiação do complexo mineiro, a Almina prepara-se para investir mais 45 milhões até 2016, o que permitirá a criação de 20 postos de trabalho, além de aumentar a capacidade de produção das minas e reforçar a componente ambiental e social da empresa.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima