Orçamento da Câmara de Beja "chumbado" na Assembleia Municipal pela CDU

Orçamento da Câmara de Beja "chumbado" na Assembleia Municipal pela CDU

“Chumbado” – O orçamento da Câmara de Beja não passou na Assembleia Municipal e, pela primeira vez desde o 25 de Abril, a autarquia vai ter de ser gerida por duodécimos.
O PSD absteve-se mas os votos contra da CDU e do Bloco de Esquerda foram suficientes para não deixar passar o documento porque, segundo Fernando Silva, eleito comunista na Assembleia Municipal de Beja, além de “discriminar” as freguesias, o orçamento punha em risco o funcionamento do Museu de Beja e do Conservatório Regional do Baixo Alentejo. Por outro lado, os comunistas alegaram que o documento não incluía as propostas que apresentaram.
Segundo dados recolhidos pelo “CA”, as propostas que a CDU pretendia incluir no orçamento implicavam uma diferença na ordem os 200 mil euros no valor final do orçamento.
Face ao desfecho da votação, o presidente da Câmara de Beja anunciou no final da reunião que vai apresentar uma queixa no Ministério Público contra a Assembleia Municipal, alegando que a maioria CDU “não fundamentou técnica e politicamente a reprovação”, conforme exige a lei. Além disso, acrescentou Pulido Valente, a Assembleia não apresentou formalmente nenhuma recomendação à Câmara Municipal.
Enquanto todo este processo evolui a autarquia vai ser administrada num regime de duodécimos. Ou seja, vai ter verbas definidas apenas para cada mês do ano.
Refira-se que, segundo o presidente da Câmara, com este quadro a autarquia vai adiar projectos como as Hortas Urbanas, o parque das Neves e a requalificação do Largo do Colégio em Beringel.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima