Odemira mantém apoio à integração de migrantes

Odemira mantém apoio

A Câmara de Odemira, a TAIPA e uma série de parceiros assinaram na passada semana um protocolo de colaboração para dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM) no concelho.
O protocolo vai vigorar no triénio 2018-2021 e junta no consórcio público-privado o Município de Odemira, a TAIPA (a entidade promotora e executora), as empresas Haygrove Portugal, Lusomorango, Multitempo, Sudoberry, Vitacress e Hall Hunter Portugal, e as juntas de freguesia de Longueira/Almograve, São Teotónio e Vila Nova de Milfontes.
De acordo com fonte municipal, o CLAIM "é um gabinete de acolhimento, informação e apoio descentralizado aos imigrantes que afluem ao concelho de Odemira, no âmbito do acolhimento e integração, no cumprimento das estratégias definidas a nível nacional e local, sendo uma medida que decorre do Plano Municipal para a Integração de Migrantes ‘Odemira Integra+’".
A dinamização do CLAIM é financiada no montante global de 126.263,74 euros, valor comparticipado em 35,64% pelo Município de Odemira, 20% pela empresa Lusomorango e os restantes 44,36%, de forma equitativa, pelas empresas Haygrove Portugal, Multitempo, Sudoberry, Vitacress e Hall Hunter Portugal.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima