Odemira homenageia cante alentejano com nova escultura

Vista aerea da Vila de Odemira com casas casario, ponte pedonal, Rio Mira, Zona Ribeirinha
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um monumento ao cante alentejano vai ser inaugurado em Odemira neste domingo, 27, para comemorar os oito anos de classificação como Património Cultural Imaterial da Humanidade deste canto polifónico típico da região.

Segundo a Câmara de Odemira, a escultura consiste num grupo coral de dimensões monumentais, com 12,5 metros de comprimento, seis metros de altura e mais de 14 toneladas de peso, e é da autoria do escultor Fernando Fonseca, com execução da empresa Gate7.

O objetivo é prestar “homenagem ao cante alentejano e aos seus intérpretes, perpetuando a sua memória e incentivando as novas gerações a manterem viva esta prática expressiva tradicional”, classificada, em 2014, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A cerimónia de inauguração está agendada para as 10h30, na Quinta da Estrela, e vai contar com a presença do ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva.

Durante a cerimónia vão atuar os grupos corais de Odemira, de São Luís, de Vila Nova de Milfontes, “Vozes Femininas de Amoreiras-Gare”, “Os Ganhões de Castro Verde”, Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento e o Infantil de Odemira “Cá se Canta”.

O programa contará ainda com a inauguração da exposição de fotografia “Cante – Alma do Alentejo”, da autoria da fotojornalista Ana Baião, cedida pelo Museu do Cante Alentejano, de Serpa, que estará patente ao público junto à Casa do Povo de Odemira.

Opinião

Napoleão Mira

20 de Janeiro, 2023

O Codex 632

Carlos Pinto

20 de Janeiro, 2023

Habitação, um problema sério

Carlos Pinto

6 de Janeiro, 2023

Saúde débil

Vitor Encarnação

6 de Janeiro, 2023

Ano Novo

Carlos Pinto

16 de Dezembro, 2022

Marcelo, o “omnipresente”

Napoleão Mira

16 de Dezembro, 2022

Leve-Leve

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima