O sonho americano dos manos Pardal

O sonho americano

Pedro e Filipe Pardal, dois irmãos naturais de Aljustrel, cumpriram no final de Janeiro o sonho de ir aos EUA ver ao vivo o melhor campeonato de basquetebol do mundo.
Fanáticos assumidos pela NBA, acabaram por assistir a duas partidas no ultra-moderno Staples Center, sempre com os Los Angeles Lakers em campo, devido à “lenda” Kobe Bryant, o ídolo de Filipe, o mano mais novo.
Mas até poderem cumprir o seu “sonho americano” e ver os jogos dos Lakers com os Dallas Mavericks (a 26 de Janeiro) e com os Chicago Bulls (dois dias depois), os manos Pardal tiveram de esperar muitos anos. E amealhar ainda mais euros, numa ideia que nasceu em meados de 2009, ano em que Pedro entrou para Jornalismo na Universidade de Coimbra e Filipe para Ciências da Comunicação na Universidade do Algarve.
“Surgiu a ideia de fazermos um mealheiro e depois logo se via o que dava… Mas em finais de 2014 começámos a pensar que se calhar o dinheiro era para irmos a Los Angeles. E em Abril do ano passado abrimos o mealheiro e vimos que já tínhamos dinheiro suficiente para as viagens. Mas continuámos a amealhar para os gastos lá e para os bilhetes dos jogos”, conta ao “CA” Pedro Pardal, de 33 anos.
A viagem acabou por ser marcada para a última semana de Janeiro de 2016, mas o mau tempo quase ameaçou o sonho dos irmãos Pardal. Tudo acabou por se resolver e a 26 de Janeiro lá estavam nas bancadas do Staples Center, bem perto do banco de suplentes dos Lakers, com um bilhete que custou 200 dólares a cada um. Depois… foi um espectáculo!
“Uma coisa que os americanos têm como ninguém é que eles sabem vender bem aquilo. Não vamos ver apenas um jogo de basquetebol, vamos ver um espectáculo! Começa logo com a cerimónia do hino dos EUA e durante o jogo, nos descontos de tempo, há sempre qualquer coisa a acontecer e muita interacção com público, não estamos sossegados”, lembra Pedro, que chegou a aparecer com o irmão no écran gigante do pavilhão. “Levei um cachecol de Portugal e a meio do jogo pus-me de pé com ele no ar. Foi imediato”.
Mas houve mais. “Ver aqueles jogadores ao vivo é diferente. São todos muito bons, correm muito, executam tudo de uma forma automática. E os Lakers este ano nem são das melhores equipas… Vê-se mesmo que são uns ‘monstros’, de outro campeonato”, conta Pedro Pardal.
O único senão foi a ausência de Kobe Bryant por lesão. Algo que já não sucedeu dois dias depois, diante dos Chicago Bulls, um verdadeiro “clássico” para os adeptos familiarizados com a NBA na década de 90. “Também gostei de ver, porque os Bulls são a equipa que toda a gente conhece e gosta em Portugal, por causa do Michael Jordan”.
O passeio de Pedro e Filipe Pardal pelos EUA não se limitou ao basquetebol. Nos restantes dias visitaram as praias de Santa Mónica, Hollywood e outros cenários bem conhecidos de filmes e séries televisivas.
E na despedida fizeram escala em Nova Iorque, onde conheceram de perto locais como Central Park, Times Square ou, claro, o Madison Square Garden (pavilhão da equipa de basquetebol New York Knicks).
“Depois apanhámos o voo, Lisboa e sonho realizado! E o que é certo é que viemos com voltar lá. Não sei quando, mas a partir do próximo mês vamos começar a amealhar. A ideia até é ir a um fim-de-semana All Star, mas não deve ser fácil. Vamos ver…”, conclui Pedro Pardal.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima