Mudanças anunciadas para o sector do turismo aplaudidas no Alentejo

Mudanças anunciadas para o sector do turismo aplaudidas no Alentejo

O presidente da Turismo do Alentejo, António Ceia da Silva, subscreve “na íntegra” a reorganização do sector anunciada pelo Governo, que prevê criar apenas cinco regiões de turismo com base nas NUT II.
“Subscrevo na íntegra. É bem-vinda, clarifica [o sector] e, obviamente, teremos todas as condições para estruturar o destino Alentejo com esta nova linha de intervenção”, garante.
Contactado pela Agência Lusa, também o presidente do Pólo de Desenvolvimento Turístico do Litoral Alentejano, Carlos Beato, revela concordar “genericamente” com o novo modelo de reorganização do turismo.
Contudo, este responsável frisa esperar que, neste novo modelo, “o trabalho que tem sido feito para afirmar cada vez mais” a costa alentejana “não se desbarate, nem vá por água abaixo”.
De acordo com a proposta do Governo PSD/ CDS-PP, vão ser criadas cinco novas regiões de turismo com base nas unidades territoriais estatísticas NUT II (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve), que irão concentrar as competências de estruturação da oferta e das promoções interna e externa, antes atribuídas às Entidades Regionais de Turismo (ERT), aos pólos de desenvolvimento turístico e às agências regionais de promoção – estrutura que vão ser extintas.
Com esta reorganização, desaparecem os organismos criados em 2008 pelo governo de José Sócrates: assim, acabam as entidades de Porto e Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve, e os pólos turísticos Douro, Serra da Estrela, Leiria-Fátima, Oeste, Litoral Alentejano e Alqueva.
Quanto às agências promocionais, são também eliminadas as associações de turismo do Porto e Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima