Movimento “Juntos pelo Sudoeste” exige avaliação de impacto ambiental na agricultura

O movimento “Juntos Pelo Sudoeste” espera que se faça uma “aplicação rigorosa” da avaliação de impacte ambiental (AIA) em todas as explorações agrícolas do Sudoeste Alentejano, por forma a salvaguardar as condições do Parque Natural.

A posição do movimento surge após a aprovação da resolução de Conselho de Ministros n.º 97/2021, que define orientações e recomendações relativas à informação e sustentabilidade da atividade agrícola intensiva.

Segundo o “Juntos pelo Sudoeste”, a nova resolução não é mais que “uma sobreposição de regimes jurídicos”, em que “‘do velho se faz novo’ sem que o ‘velho’ tenha sequer sido devidamente aplicado”.

Nesse sentido, o movimento apela a uma “aplicação rigorosa” de AIA nas explorações agrícolas da região, uma vez que, afirma, “os valores” do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina “estão a ser negligenciados pelo Estado que os deve proteger, violados e comprometidos irremediavelmente, de forma galopante”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima