Misericórdia de Serpa assume gestão de hospital

Misericórdia de Serpa

A Santa Casa da Misericórdia de Serpa (SCMS) assume esta sexta-feira, 14, a gestão do Hospital de São Paulo, que fazia parte da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.
O processo surge no âmbito de um decreto-lei de Outubro de 2013, que estabelece que os hospitais de misericórdias que ao longo dos tempos foram integrados em estabelecimentos ou serviços do Serviço Nacional de Saúde (SNS) podem ser devolvidos às instituições através de um acordo de cooperação com um prazo de 10 anos.
No caso do Hospital de São Paulo, em Serpa, o processo está longe de ser pacífico, com o PS e o PCP a levantarem algumas reservas.
No caso dos socialistas, o presidente da Federação do Baixo Alentejo reuniu no início do mês com uma delegação dos sindicatos dos Enfermeiros e dos Técnicos Superiores de Saúde e no final revelou temer os efeitos da mudança do Hospital de São Paulo para a SCMS.
De acordo com Pedro do Carmo, a transferência dos serviços de cirurgia ambulatória do hospital de Beja para Serpa é uma das possibilidades abertas com o protocolo entre a Unidade Local de Saúde (ULSBA) e a Misericórdia de Serpa, o que, na sua opinião, terá “consequências directas para os doentes” e nas contas da Unidade Local de Saúde (ULSBA).
A par disso, o PS do Baixo Alentejo teme igualmente que especialidades como oftalmologia e cardiologia também se mudem de Beja para Serpa, além do cenário de saída de profissionais do SNS “para o sector privado”.
Já o PCP, através do seu deputado eleito por Beja, João Ramos, também veio a público mostrar preocupação com esta mudança e com o futuro dos profissionais que trabalham no Hospital de São Paulo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima