Mineiros de Aljustrel avançam para greve

Mineiros de Aljustrel

Depois de Neves-Corvo, a greve vai chegar às minas de Aljustrel! A paralisação vai decorrer entre as seis da manhã de 22 de Novembro e as 8h30 de 26 de Novembro e vai abranger os trabalhadores das empresas Almina, Empresa de Perfuração e Desenvolvimento Mineiro (EPDM) e Urmáquinas, segundo os pré-avisos de greve já entregues pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) às respectivas administrações.
De acordo com o STIM, a greve anunciada para as minas de Aljustrel tem como objectivos “a melhoria dos salários e demais matérias de expressão pecuniária”, a “melhoria das condições de saúde e segurança no trabalho” e a “humanização dos horários de trabalho na lavaria”.
A “normalização das relações de trabalho na empresa, contra a repressão sobre os trabalhadores” e a defesa do “direito à negociação e pelo reconhecimento do sindicato representativo dos trabalhadores” são outros dos motivos que sustentam o pré-aviso de greve nas minas de Aljustrel.
“Os trabalhadores chegaram ao seu limite e querem mostrar a sua indignação”, sublinha ao “CA” Luís Cavaco, coordenador da Direcção do STIM e membro do Secretariado da Direcção Nacional da Fiequimetal.
De acordo com este responsável, o STIM pretende sentar-se “à mesa” com a administração das minas de Aljustrel, para que esta “sinta que os trabalhadores estão completamente insatisfeitos”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima