Maternidade do Hospital Distrital de Beja poderá vir a ser encerrada

Maternidade do Hospital Distrital de Beja poderá vir a ser encerrada

A maternidade do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, poderá vir a ser encerrada por decisão do Ministério da Saúde pelo facto de não realizar mais de 1.500 partos por ano.
No início da semana, o ministro da Saúde afirmou que as maternidades que registam menos de 1.500 partos por ano não deveriam estar a funcionar, admitindo o encerramento e a fusão destas unidades.
"As maternidades que tiverem menos de 1.500 partos por ano, de acordo com os indicadores da Organização Mundial de Saúde, não deveriam estar a funcionar", sublinhou Paulo Macedo.
O governante adiantou igualmente que "poderá haver aqueles [encerramentos] que se justificarem", acrescentando que "terá que se fazer o que for melhor e, mais uma vez, aquilo que os impostos dos portugueses possam suportar".
Estas declarações lançam a incerteza relativamente à maternidade bejense, já que segundo os últimos dados disponíveis, relativos a 2009, realizou apenas 1.228 partos.
O mesmo cenário se coloca às restantes maternidades do Alentejo, instaladas no Hospital Espírito Santo, em Évora, e na Unidade Local de Saúde do Norte Alentejo, que realizaram em 2009, respectivamente, 1.342 e 413 partos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima