"Legionella" detectada na mina de Neves-Corvo (ACT.)

"Legionella" detectada

As análises à qualidade da água no complexo mineiro de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, detectaram colónias de legionella nos balneários junto à lavaria do zinco.
A informação foi confirmada por fonte empresa Somincor este sábado, 13, ao fim da tarde.
De acordo com esta fonte, as colónias da bactéria foram apenas detectadas nos balneários existentes junto à lavaria do zinco, sendo que os testes feitos aos restantes balneários existentes no complexo mineiro (nomeadamente junto à lavaria do cobre) e às torres de refrigeração tiveram resultados negativos.
Os resultados das análises à água foram conhecidos pela Somincor na sexta-feira, 12, tendo a empresa encerrado de imediato o acesso aos balneários junto à lavaria do zinco e informado as autoridades de saúde locais.
Para já não são conhecidos casos de trabalhadores da mina de Neves-Corvo com a doença do legionário, que provoca infecções respiratórias agudas e, em situações extremas, pode causar a morte.
Entretanto, o presidente da Câmara de Castro Verde já veio a público garantir que não existem riscos quanto ao consumo de água da rede pública do concelho.
"Segundo todas as informações que tenho – e não são oficiais – não há nenhum risco relativamente à água consumida nos sistemas públicos do concelho de Castro Verde”, disse Francisco Duarte em declarações à rádio Antena 1.

Notícia actualizada às 10h47 de domingo, 14 de Dezembro

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima