Junta de Entradas pagou a fornecedor dois anos depois

Junta de Entradas pagou a fornecedor dois anos depois

A Junta de Freguesia de Entradas, no concelho de Castro Verde, demorou mais de dois anos a liquidar uma dívida de 20.721,72 euros à empresa Teclasul, de Aljustrel, que teve mesmo de recorrer ao tribunal para receber o valor em causa. A dívida, entretanto liquidada, correspondia ao fornecimento de diversos equipamentos para o bar e cozinha das novas instalações da sede da Sociedade Recreativa e Desportiva Entradense.
Segundo apurou o “CA” junto de fonte da empresa, a Junta de Freguesia de Entradas só fez o pagamento após a queixa apresentada no Tribunal Judicial de Ourique, no passado dia 6 de Abril, pela Teclasul. O processo teve como agente de execução a solicitadora Marta Santos Palma. “Só depois de apresentada a queixa, a Junta de Entradas avançou para o pagamento da dívida”, explica a mesma fonte.
Refira-se que, depois da realização de obras profundas e de uma completa remodelação, a sede da Sociedade Recreativa e Desportiva Entradense foi reaberta aos sócios numa cerimónia que teve lugar no dia 8 de Fevereiro de 2015, ou seja, há mais de dois anos.
O “CA” tentou saber as razões que levaram a Junta de Freguesia de Entradas a demorar mais de dois anos para pagar à empresa Teclasul, mas o presidente da edilidade, António Jerónimo, não respondeu às questões colocadas por correio electrónico.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima