Junta de Entradas pagou a fornecedor dois anos depois

Junta de Entradas pagou a fornecedor dois anos depois

A Junta de Freguesia de Entradas, no concelho de Castro Verde, demorou mais de dois anos a liquidar uma dívida de 20.721,72 euros à empresa Teclasul, de Aljustrel, que teve mesmo de recorrer ao tribunal para receber o valor em causa. A dívida, entretanto liquidada, correspondia ao fornecimento de diversos equipamentos para o bar e cozinha das novas instalações da sede da Sociedade Recreativa e Desportiva Entradense.
Segundo apurou o “CA” junto de fonte da empresa, a Junta de Freguesia de Entradas só fez o pagamento após a queixa apresentada no Tribunal Judicial de Ourique, no passado dia 6 de Abril, pela Teclasul. O processo teve como agente de execução a solicitadora Marta Santos Palma. “Só depois de apresentada a queixa, a Junta de Entradas avançou para o pagamento da dívida”, explica a mesma fonte.
Refira-se que, depois da realização de obras profundas e de uma completa remodelação, a sede da Sociedade Recreativa e Desportiva Entradense foi reaberta aos sócios numa cerimónia que teve lugar no dia 8 de Fevereiro de 2015, ou seja, há mais de dois anos.
O “CA” tentou saber as razões que levaram a Junta de Freguesia de Entradas a demorar mais de dois anos para pagar à empresa Teclasul, mas o presidente da edilidade, António Jerónimo, não respondeu às questões colocadas por correio electrónico.

Partilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Beja celebra feriado municipal

A Câmara de Beja promove nesta quinta-feira “de Ascensão”, 26 de maio, uma série de atividades no Parque da Cidade e uma cerimónia no Teatro

Role para cima