José António Falcão condecorado pelo Estado do Ceará (Brasil)

José António Falcão condecorado pelo Estado do Ceará (Brasil)

O director do Departamento do Património Histórico e Artístico (DPHA) da Diocese de Beja, José António Falcão, foi condecorado com a Medalha Barão de Studart, a mais alta distinção científica e cultural do Ceará, pelos seus contributos para o conhecimento do fundador deste estado brasileiro, o capitão-mor Martim Soares Moreno.
A distinção, atribuída pelo Instituto do Ceará, premeia os estudos que Falcão realiza, há uma década, sobre as origens de Martim Soares, natural do Alentejo, uma das figuras primordiais da história do Brasil.
Aliado dos índios pitiguaras, que habitavam no litoral, Martim Soares estabeleceu laços matrimoniais com a célebre princesa Iracema, “a virgem dos lábios de mel”, heroína do romance do mesmo nome, publicado por José de Alencar em 1865, um clássico da literatura brasileira.
"Separando a lenda da realidade", as investigações do director do DPHA da Diocese de Beja, que dirige desde 1984, têm permitido olhar, "sob uma óptica diferente, informada pelas novas metodologias das ciências humanas e sociais, a personalidade de Martim Soares Moreno, dentro do seu quadro histórico".
Dessa investigação sobressai igualmente um fenómeno ainda pouco estudado: a presença de alentejanos no período da expansão territorial do Brasil, onde desempenharam, nos séculos XVII e XVIII, as mais diversas actividades, como funcionários da Coroa, militares, arquitectos, comerciantes, missionários ou simples lavradores.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima