InAlentejo disponibiliza 68 milhões de euros para projectos de 77 empresas alentejanas

InAlentejo disponibiliza 68 milhões de euros para projectos de 77 empresas alentejanas

Setenta e sete empresas do Alentejo vão receber 68 milhões de euros de apoios comunitários, correspondentes a um investimento global de cerca de 90 milhões, no âmbito dos sistemas de incentivos do InAlentejo – Programa Operacional da Região Alentejo 2007-2013.
Os contratos relativos a estes apoios ao investimento vão ser assinados no dia 11 de Dezembro, em Évora, adiantou à Agência Lusa o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, António Dieb.
“Vão ser celebrados contratos de 68 milhões de euros de apoio”, afirmou, explicando que as verbas comunitárias vão ser repartidas por 77 empresas alentejanas e correspondem a um investimento global de perto de 90 milhões.
As verbas são relativas a candidaturas aos sistemas de incentivos às empresas, no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), através do programa operacional InAlentejo.
Entre os destinatários das verbas, encontram-se empresas de várias áreas de negócio, nomeadamente de metalomecânica, pedreiras ou do sector turístico, este último “com grande expressão”, acrescentou António Dieb.
Segundo o presidente da CCDR, o montante de apoios comunitários que vai ser formalizado no dia 11 de Dezembro é “o maior de sempre no Alentejo”.
“Nunca se havia assinado no Alentejo um montante tão grande de incentivos”, sublinhou.
Os projectos de investimento destas empresas significam ainda, segundo António Dieb, que a região “não está distraída” e que, “mesmo em tempos de crise, no Alentejo, continua a haver empresários determinados a investir”.
E significa também que, no Governo, disse, é dada “atenção” à “necessidade de estimular a economia”.
Apesar da crise, insistiu, o Alentejo “é capaz de estimular as empresas a apresentarem candidaturas e valorizar aquelas que têm maior mérito e encontrar os recursos financeiros necessários para as estimular”.
“É, portanto, um ar de esperança de que continua a ser possível superar as dificuldades”, argumentou o presidente da CCDR do Alentejo.
Os sistemas de incentivos às empresas continuam abertos, pelo que são possíveis novas candidaturas, alertou também António Dieb, encorajando os empresários a avançarem com mais projectos.
“Há dinheiro ainda disponível. Interessa que as empresas pensem bem os seus investimentos e os proponham, porque nós iremos conseguir apoiar os que tiverem maior mérito”, prometeu.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima