Grândola pode vir a ter Serviço de Urgência Básica

Grândola pode vir a ter Serviço de Urgência Básica

O Governo "comprometeu-se" a "avaliar a possibilidade" de ser criado um Serviço de Urgência Básica (SUB) em Grândola e a resolver alguns problemas nos serviços de saúde do concelho.
Actualmente, quando necessitam de cuidados urgentes, "muitos utentes" do Centro de Saúde de Grândola deslocam-se a Alcácer do Sal, a cerca de 25 quilómetros, onde existe um SUB, explicou à Agência Lusa o presidente da Câmara, Carlos Beato (eleito pelo PS como independente).
"É uma das nossas reivindicações", afirmou o autarca, a quem o "compromisso" assumido pelo secretário de Estado adjunto e da Saúde, Fernando Leal da Costa, com quem se reuniu na semana passada, "muito agradou".
Segundo o autarca, Fernando Leal da Costa afirmou também que vão "ser criadas as condições" para que o Serviço de Atendimento Complementar (SAC) do Centro de Saúde de Grândola volte a funcionar até às 24h00, conforme havia sido acordado com o anterior Governo, mas que, alegadamente devido a falta de médicos, não está a acontecer.
O governante garantiu também que serão colocados "mais um ou dois médicos" cubanos no Centro de Saúde local, do grupo de sete clínicos que está a aguardar autorização da Ordem dos Médicos para começar a trabalhar no Litoral Alentejano, adiantou o presidente do Município de Grândola.
Foi ainda assumido o compromisso, de acordo com Carlos Beato, de o Ministério da Saúde contratar um enfermeiro para a Unidade Móvel de Saúde de Grândola, que presta serviços às localidades mais distantes da sede do concelho, como Canal Caveira, Lousal, Melides e Santa Margarida da Serra.
Para Carlos Beato, trata-se de "boas notícias" para a população, considerando que reivindicaram "aquilo que é absolutamente mínimo", "numa área tão difícil e sensível como é a saúde".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima