Greve Geral promete parar grande parte dos serviços públicos no distrito de Beja

Greve Geral promete parar grande parte dos serviços públicos no distrito de Beja

Lixo por recolher, consultas e cirurgias adiadas, escolas encerradas ou a meio gás e transportes parados ou reduzidos aos serviços mínimos deverão ser os efeitos mais visíveis da greve geral convocada para esta quinta-feira, 22, pela CGTP.
Os primeiros efeitos da paralisação fizeram-se sentir no início da noite de quarta-feira, 21, com o início dos turnos do pessoal das autarquias que recolhe o lixo e assegura a limpeza das ruas, assim como dos turnos dos enfermeiros e pessoal auxiliar dos hospitais.
Esta é a oitava greve geral convocada pela CGTP – Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses e surge contra o agravamento da legislação laboral, o aumento do desemprego, o aumento do empobrecimento e as sucessivas medidas de austeridade, acontecendo quatro meses após a última greve geral.
No caso concreto do distrito de Beja, o coordenador da União de Sindicatos espera uma "grande" adesão à greve, apesar de reconhecer que "a precariedade e a ameaça de desemprego dos trabalhadores pode criar algumas situações de maior dificuldade de adesão à greve".
Além dos habituais piquetes de greve junto de alguns serviços públicos, a União de Sindicatos do Distrito de Beja vai promover esta quinta-feira à tarde, pelas 15h00, uma concentração pública nas Portas de Mértola, em Beja.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima