Greve geral em Neves-Corvo chegou ao fim

Mina de Neves-Corvo - greve 2024 (1)

A greve geral dos trabalhadores da mina de Neves-Corvo, em Castro Verde, terminou às 8h00 desta quinta-feira, 28, com o sindicato a fazer um balanço positivo e a empresa Somincor a indicar que a adesão não ultrapassou os 9% nos dois dias.

A paralisação, que arrancou às 00h00 de terça-feira, 26, foi convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM), para exigir, entre outras reivindicações, aumentos salariais e de subsídios na Somincor.

“O balanço é positivo para aqueles que estiveram presentes na greve, que mostraram união e estar decididos a levar a luta em frente para melhorias para os trabalhadores”, disse ao “CA” Hugo Vazeira, dirigente do STIM.

Ainda assim, o sindicalistas lamentou “os colegas que não aderiram e não se juntaram” à greve, “podendo causar um impacto ainda maior na empresa, para que as reivindicações dos trabalhadores fossem ouvidas”.

Questionado sobre a adesão à greve nestes dois dias, Hugo Vazeira explicou que o STIM ainda não tem “uma estimativa”, reconhecendo que “o primeiro dia [terça-feira] foi o de maior adesão à luta”.

“O segundo dia [quarta-feira] acabou por ter menos adesão, porque foram apenas dois turnos [abrangidos] e o pessoal do horário geral já não fez greve uma segunda vez”, disse.

Contactada pelo “CA”, fonte oficial da Somincor adiantou que, segundo os registos de assiduidade, a adesão à greve no primeiro dia foi de 8,3% e no segundo de 6,2%.

Opinião

Carlos Pinto

12 de Abril, 2024

Valerá tudo por tática política?

Napoleão Mira

12 de Abril, 2024

Por Fim… A Liberdade!

Luís Menezes

5 de Abril, 2024

FIGURAS DE ONTEM DO ALENTEJO: Domingos Garcia Peres (1812-1902)

Carlos Pinto

28 de Março, 2024

Valorizar o que é nosso

Vitor Encarnação

28 de Março, 2024

Insónia

Luís Menezes

22 de Março, 2024

FIGURAS DE ONTEM DO ALENTEJO: Francisco Martins Pulido (1815-1876) 

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima