Governo apoia agricultores afectados por tornados

Governo apoia agricultores

Restabelecer “o potencial produtivo” de nove freguesias de cinco concelhos do distrito de Beja afectadas pelos tornados registados nos passados dias 24 e 25 de Outubro é o objectivo da nova linha de apoio criada pelo Ministério da Agricultura, no valor total de 750 mil euros.
Os apoios destinam-se à União de Freguesias de Salvada e Quintos (Beja), Faro do Alentejo (Cuba), Alcaria Ruiva (Mértola), Brinches, Pias, Vila Verde de Ficalho, União de Freguesias de Salvador e Santa Maria e União de Freguesias de Vila Nova de São Bento e Vale de Vargo (todas de Serpa), e Pedrógão (Vidigueira).
As condições de apresentação das candidaturas a apoios estão definidas no despacho do ministro Capoulas Santos a publicar em Diário da República, sendo que as declarações de prejuízos têm de ser entregues até final deste mês na Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo (DRAPA), dispondo os agricultores de um prazo que vai até 15 de Dezembro para submeterem o formulário electrónico que formaliza a candidatura.
A fase de verificação dos prejuízos, por parte da DRAPA, decorrerá até 31 de Janeiro de 2017.
De acordo com o Ministério, as medidas agora aprovadas “destinam-se a assegurar o restabelecimento do potencial produtivo e abrangem animais, plantações plurianuais, máquinas, equipamentos, armazéns e outras construções de apoio à actividade agrícola”.
Os apoios, a fundo perdido, “atingem os 80% da despesa elegível, no caso dos produtores detentores de seguro, e os 50% da despesa elegível no caso das restantes explorações agrícolas”, acrescenta a mesma fonte.
Entretanto, em comunicado enviado ao “CA”, o deputado do PS eleito por Beja veio a público saudar o Governo por esta medida de apoio.
“Depois das medidas de apoio aos territórios afectados pela seca extrema, o ministro da Agricultura e Florestas, Capoulas Santos, volta a revelar proximidade à realidade do nosso Mundo Rural com um conjunto de apoios que abrangem animais, plantações plurianuais, máquinas, equipamentos, armazéns e outras construções de apoio à atividade agrícola”, sublinha Pedro do Carmo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima