Funeral do jovem de Castro Verde que faleceu em Lloret del Mar no sábado

Funeral do jovem de Castro Verde que faleceu em Lloret del Mar no sábado

O corpo do jovem Vítor Mota, de 17 anos e natural de Castro Verde, que morreu no domingo em Lloret del Mar (Espanha), chega a Portugal esta sexta-feira, 30, ao final da tarde, e o funeral realiza-se no sábado de manhã, em Castro Verde.
O presidente da Câmara de Castro Verde, Francisco Duarte, adiantou à Lusa que o corpo do jovem chega na sexta-feira ao final da tarde ao aeroporto de Lisboa, num voo proveniente de Barcelona.
O corpo será depois transportado para Castro Verde, onde ficará em câmara ardente na Basílica Real até à realização do funeral, que está marcado para as 11h00 de sábado no cemitério da vila, indicou o autarca.
A trasladação do corpo do jovem de Espanha para Portugal e o posterior transporte até Castro Verde está a cargo da agência funerária Servilusa, mas o funeral será efectuado pela agência funerária Mestre.
Fonte da agência funerária Mestre explicou à Lusa que, "como é tradição em Castro Verde, quando se trata da morte de um jovem", a urna do rapaz deverá ser transportada da Basílica Real até ao cemitério em mãos de jovens da vila e num trajecto a pé.
Na quarta-feira, fonte consular portuguesa disse à Lusa que o corpo do jovem será acompanhado de uma certidão de óbito, que apenas confirma a identidade e o dia da morte.
Os resultados da autópsia e da investigação policial ainda estão em segredo de justiça, acrescentou a fonte.
Os médicos forenses concluíram na terça-feira, ao final da tarde, a autópsia ao corpo do jovem, que morreu após ter caído da janela do quinto andar do empreendimento hoteleiro em que estava alojado em Lloret del Mar.
O jovem estava em viagem de finalistas do 12º ano da Escola Secundária de Castro Verde, com outros 21 colegas, que regressaram a Portugal na segunda-feira à noite, em dois voos provenientes de Barcelona.
A Câmara de Castro Verde aprovou por unanimidade, na reunião ordinária de quarta-feira, um voto de pesar pela morte do jovem, cuja "partida prematura" deixou a comunidade local "mais pobre".
Segundo Francisco Duarte, psicólogas realizaram na quarta-feira, em Castro Verde, duas reuniões, uma com os alunos e outra com os pais, e deverão realizar outros encontros na próxima semana para o "acompanhamento psicológico" dos 21 colegas da vítima.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima