Festival em Beja celebra o “rei-poeta” Al-Mutamid

O rei-poeta Al-Mutamid, considerado um dos grandes poetas árabes, é a inspiração de um novo festival intercultural, que vai decorrer em Beja entre esta quinta-feira e sábado, dias 2 a 4 de junho, cruzando o fado com o flamenco, o cante alentejano e o gnaoua.

Trata-se do festival “Terra Mágica – AlMutamid”, numa referência ao rei-poeta, considerado o primeiro alentejano, numa organização da empresa ALD Produções, do Zález Artist Collect, da Turismo do Alentejo e Ribatejo e da Câmara de Beja.

Segundo a organização, o festival, “inspirado na figura de Al-Mutamid”, visa “aprofundar e transformar” os patrimónios fado, flamenco, cante alentejano e gnaoua (um dos principais géneros do folclore de Marrocos), “numa viagem mágica” entre sítios que marcaram a vida e a obra do rei-poeta.

O festival arranca nesta quinta-feira, 2, no Teatro Municipal, Pax Julia, a partir das 21h30, com a estreia mundial do espetáculo “Tanta Monta, Monta Tanto”, que juntará o fadista Ricardo Ribeiro e o cantor de flamenco romani espanhol Duquende.

Na sexta-feira, 3, o mesmo local recebe pelas 21h30 o espetáculo de flamenco contemporâneo “Reverso”, de Macarena López, enquanto no sábado, 4, o palco do Pax Julia acolhe, pelas 21h30, um concerto de música gnaoua com Maâlem Omar Hayat.

O programa do festival “Terra Mágica – AlMutamid” conta ainda com a performance “Telluric Beja”, que juntará o DJ HD Substance, a bailarina Catalina Lucrecia e o percussionista Carlos Mil-Homens (na sexta-feira, 3, às 19h00), e a noite “Technomágica”, com Ricardo Guerra, Parallax, HD Substance e Midinoize (sábado, 4, das 19h00 à 1h00 no Jardim Público).

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima