Feira da Doçaria Conventual arranca na cidade de Portalegre

Feira da Doçaria Conventual

A Feira de Doçaria Conventual e Tradicional de Portalegre arranca esta sexta-feira, 4, no Mosteiro de São Bernardo, apresentando o certame este ano, pela primeira vez, certificação de qualidade atribuída pela associação QUALIFICA.
“Pelo primeiro ano, esta é uma feira qualificada, tendo sido feita uma selecção rigorosa dos doceiros e avaliação da qualidade dos produtos pela QUALIFICA”, congratula-se a Câmara de Portalegre, promotora do evento, que vai na 14ª edição.
Segundo o Município, a Feira de Doçaria Conventual e Tradicional, que vai decorrer até domingo, 6, é mesmo “a primeira feira a ser qualificada em Portugal”.
A feira “já é uma tradição” na região e já tem “nome” a nível nacional, sendo uma mais-valia a certificação atribuída à edição deste ano, destaca à Agência Lusa a presidente da Câmara, Adelaide Teixeira.
“Atingimos um ponto de qualidade que nos permite receber o selo" da Associação Nacional de Municípios e de Produtores para a Valorização e Qualificação dos Produtos Tradicionais Portugueses (QUALIFICA), explica.
A QUALIFICA tem como objectivo valorizar, qualificar, promover e defender os produtores, os produtos e as empresas que produzem, preparam e ou comercializam produtos tradicionais, agro-alimentares ou não alimentares, assim como os territórios e as práticas culturais subjacentes.
Esta 14ª Feira de Doçaria Conventual e Tradicional, de acordo com a organização, vai ter a participação de um total de 45 expositores de Portugal e Espanha.
No Convento de São Bernardo, sublinha a entidade promotora, vão estar “os melhores” doceiros dos dois países, com o objectivo de “desafiar” os visitantes a “pecar” perante as iguarias que vão ser apresentadas.
Além da exposição e venda de doces conventuais e tradicionais, a feira inclui um concurso de doçaria conventual, para eleger o melhor doce do certame, um concurso de licores e um laboratório do gosto.
Animação musical, exposições, lançamento de livros sobre doçaria e um atelier denominado “Mãos na massa”, destinado aos mais jovens, são outros dos atractivos.
“Visitar este certame é uma tentação que vale a pena”, sublinha a autarca de Portalegre.
A feira conta com o apoio da QUALIFICA, da Fundação Robinson, da Turismo do Alentejo e da Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre.
Dados históricos indicam que, em Portalegre, até meados do século XX, as religiosas dos conventos de Santa Clara e São Bernardo confeccionaram e comercializaram diversos doces, tais como o Manjar Branco, o Toucinho-do-Céu, os Rebuçados de Ovos, o Queijo Dourado e a Lampreia de Portalegre.
Conhecida em tempos como a "cidade dos sete conventos", devido à sua tradição religiosa, Portalegre possui um vasto número de receitas de doces conventuais, com origens remotas que estão guardadas a “sete chaves” pelas doceiras.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima