Farmácias do Alentejo identificam diabéticos

Farmácias do Alentejo

Trinta farmácias do Alentejo encaminharam um total de 210 utentes com risco moderado a muito alto de diabetes para o seu médico de família, no âmbito da campanha “Não à Diabetes”, promovida pela Fundação Calouste Gulbenkian.
A acção de rastreio na região avaliou 540 utentes, tendo identificado 63% com factores de risco para desenvolver diabetes, num projecto que, a nível nacional, envolveu 383 farmácias de 64 municípios.
Jorge Soares, director do programa “Gulbenkian Inovar em Saúde”, explica que “para o sucesso desta intervenção contribuíram dois factores-chave”.
“O primeiro foi a eficácia do recrutamento e identificação das pessoas com risco de diabetes, através da colaboração excepcional das farmácias para identificar os utentes, fazer-lhes o teste e encaminhá-los para os centros de saúde. O segundo factor foi a educação das pessoas para o futuro, com foco nos centros de saúde. O sucesso do desafio só foi possível graças ao alinhamento de vários parceiros: as autarquias, as farmácias como porta de entrada e os centros de saúde”, acrescenta.
O diagnóstico precoce da diabetes ajuda a prevenir lesões e complicações associadas, como o enfarte do miocárdio, os acidentes vasculares cerebrais ou o pé diabético.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima