Extinção da Ambaal deve ficar concluída em 2013

Extinção da Ambaal deve

O processo de extinção da Ambaal e a “migração” das suas competências para a Cimbal deve ficar concluído ainda este ano, garante ao “CA” José Maria Pós-de-Mina.
“Estes processos são sempre morosos. […] Mas pensamos que embora 2013 vá ser um ano complicado, porque é o ano de final de mandato, possam ser dados passos decisivos nesse caminho de se proceder à extinção” da Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral (Ambaal), revela o autarca de Moura, que é também presidente do conselho directivo da Ambaal e presidente do conselho executivo da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (Cimbal).
De acordo com Pós-de-Mina, a comissão liquidatária da Ambaal já foi constituída, sendo que a grande dificuldade do processo tem que ver com o facto da Ambaal ter 18 municípios associados e a Cimbal apenas 13.
“Isto naturalmente que cria alguma dificuldade do ponto de vista da própria consideração e gestão daquilo que é o património, o activo e o passivo da Ambaal”, vinca José Maria Pós-de-Mina.
O presidente da Cimbal garante ainda que o pessoal “excedentário” não ficará no desemprego. “Partindo do princípio que estas pessoas integram estruturas intermunicipais, os municípios têm naturalmente uma responsabilidade perante o pessoal! Por isso decidimos criar um grupo de trabalho, ao nível da comissão liquidatária e da Cimbal, para estudar de uma forma detalhada as questões relativamente ao pessoal e depois apresentar as propostas que correspondam a soluções equilibradas”, afiança.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima