Exposição em Aljustrel recorda greve dos mineiros há 100 anos

Aljustrel - exposição mineiros (Nov 2022)

A fotografia de um pulmão com silicose e o casaco de um mineiro perfurado por uma bala da GNR fazem parte de uma exposição para ver a partir desta terça-feira, 1, em Aljustrel, sobre uma greve de mineiros realizada nesta vila há 100 anos.

A exposição “Aljustrel – 100 anos, do Fundo à Superfície” vai ser inaugurada, a 01 de novembro, na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira, em Aljustrel, numa iniciativa de uma “comissão informal de aljustrelenses”.

Segundo adiantou a organização, por escrito, à agência Lusa, a mostra pretende recordar a greve dos mineiros de Aljustrel no inverno de 1922, “que durou quatro meses” e teve “grande repercussão a nível nacional e internacional”.

Esta greve “gerou uma imensa onda de solidariedade nos sectores operários do país, o que se traduziu no acolhimento de mais de uma centena de crianças [de Aljustrel] por famílias de Beja, Lisboa e Barreiro, entre outros locais, para fugirem à fome”, recordam.

A greve terminou a 21 de janeiro de 1923, quando o então diretor das minas de Aljustrel garantiu o regresso dos mineiros ao trabalho, “sem represálias”, tendo as crianças regressado às suas famílias a 17 de fevereiro de 1923.

A exposição conta com cerca de 80 painéis explicativos sobre os últimos 100 anos da “vila mineira”, incluindo a fotografia de um pulmão com silicose, o casaco de um mineiro perfurado por uma bala da GNR e esculturas de mineiros .

A par disso, o programa da iniciativa inclui quatro debates sobre temas como a vida sindical, as condições de trabalho, saúde e segurança nas minas ou o futuro das minas de Aljustrel.

A 12 de novembro será apresentado o documentário “Mineiros”, de João Pedro Duarte e João Luz, e a 03 de dezembro o cine Oriental, em Aljustrel, recebe e estreia nacional da peça de teatro “A Mina”, que junta em palco a companhia Lendias d’Encantar e atores amadores de Aljustrel.

A 4 de dezembro, Dia de Santa Bárbara (padroeira dos mineiros), tem lugar um espetáculo de cante alentejano, bailado, poesia e música com artistas locais e internacionais.

A exposição “Aljustrel – 100 anos, do Fundo à Superfície” tem o apoio do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira, da Câmara de Aljustrel, das juntas de freguesia do concelho de Aljustrel, da empresa Almina – Minas do Alentejo e do Museu do Aljube, entre outra entidades.

Foto: Eurico Reis

Opinião

Carlos Pinto

7 de Junho, 2024

O problema da imigração

Napoleão Mira

7 de Junho, 2024

Mestre Vargas, Um Barbeiro Invulgar

Carlos Pinto

24 de Maio, 2024

Tensão extrema!

Vitor Encarnação

24 de Maio, 2024

Sábado à noite

Carlos Pinto

10 de Maio, 2024

O futuro dos Bombeiros!

Napoleão Mira

10 de Maio, 2024

A Alquimia das Favas

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima