Exportações de produtos agro-alimentares a crescer

As exportações do sector agro-alimentar em Portugal continuam a crescer em 2020, apesar “dos efeitos provocados” pela pandemia da Covid-19, anuncia ao “CA” fonte oficial do Ministério da Agricultura.
Em comunicado, o ministério tutelado por Maria do Céu Antunes revela que os dados recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE) demonstram “um crescimento de 6,1% em Outubro de 2020 face ao mês de Setembro” nas exportações destes produtos.
“Também no acumulado, ou seja, de 1 de Janeiro a 31 de Outubro de 2020, quando comparado com o período homólogo, os dados são positivos com um crescimento das exportações de 2,7%”, acrescenta o Ministério da Agricultura.
A mesma fonte acrescenta que considerando apenas a agricultura “o crescimento é ainda maior”, uma vez que no acumulado de Janeiro a Outubro de 2020, “quando comparado com o mesmo período de 2019, as exportações aumentaram 6,6%”, sendo que os grupos de produtos que mais cresceram em percentagem foram os “açucares e produtos de confeitaria” (39,3%), as “sementes e frutos oleaginosos” (37,9%), as “carnes, miudezas e comestíveis” (15,4%).
Já as “frutas” e as “gorduras e óleos” aumentaram 65,6 milhões de euros e 63,4 milhões de euros, respectivamente, adianta o Ministério da Agricultura.
Estes dados “demonstram, mais uma vez, a resiliência e a capacidade de trabalho dos agricultores portugueses e de todo sector agro-alimentar”, sublinha a ministra Maria do Céu Antunes, citada no comunicado.
Ainda assim, reconhece o Ministério da Agricultura, os dados do INE estimam que “o rendimento gerado pela actividade agrícola deverá diminuir 3,3% em 2020, face a 2019, condicionada que foi pelos efeitos da pandemia Covid-19, verificando-se um impacto negativo na produção vegetal, sobretudo dos produtos mais perecíveis ou sensíveis a transporte e armazenamento ou pelas alterações nos padrões de consumo decorrentes do confinamento”.
Nesse sentido, e por forma a “minimizar as perdas”, a “gerar liquidez nas empresas e nos produtores agrícolas” e a “criar previsibilidade”, o Ministério da Agricultura já accionou um conjunto de medidas de apoio o sector, nomeadamente “o reforço dos pagamentos directos”, os “adiantamentos no âmbito do Pagamento Único 2020” ou o “apoio excepcional destinado aos sectores da carne de aves, ovos e carne de suíno”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima