Espetáculo “Bowing Back” nas ruas de Odemira

Teatro - Bowing Back 2022
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A coreógrafa Madalena Victorino apresenta, nesta quinta-feira, 10, em Odemira, o espetáculo “Bowing Back”, que cruza as culturas do “novo Alentejo” e quer promover a inclusão dos migrantes que trabalham neste concelho através das artes.

Trata-se de um espetáculo de dança, música e palavra, com direção artística de Madalena Victorino, que, além de ser apresentado na quinta-feira, vai também “animar” as ruas de Odemira em mais dois dias, no sábado e no domingo, sempre às 19h00.

“É um espetáculo sobre o desconforto que tantas vezes existe nesta situação dos migrantes que aqui estão e que tentam encontrar uma vida melhor no nosso país e que nós, enquanto população local, não sabemos muito bem como lidar com isso”, explica ao “CA” a coreógrafa.

Nesse sentido, continua, o espetáculo pretende “criar zonas de conforto” onde todos se possam “sentir bem” e onde a chegada de orientais ao país seja vista “como uma mais-valia e algo muito positivo”.

Concebido para percorrer, ao longo de quase três horas, as ruas desta vila alentejana, a partir do jardim ribeirinho do Mira, “Bowing Back” conta com a participação de quase 20 artistas.

A estes, para a conceção do espetáculo, juntaram-se dezenas de migrantes provenientes da Índia, Nepal, Bangladesh e China, assim como alguns europeus que também trabalham no concelho, nomeadamente na agricultura.

São todos estes intérpretes que vão tentar transmitir aos espetadores uma “ideia de cruzamento, de mistura, de convivência e estarmos bem com o mundo que temos hoje”, sublinhou a diretora artística do projeto.

A língua é outro dos aspetos trabalhados no espetáculo, por ser “um dos grandes problemas que existem na problemática da integração”, diz Madalena Victorino.

“Bowing Back” assinala o final de um projeto financiado pela Câmara de Odemira, no âmbito do Plano Municipal de Integração de Migrantes “Odemira Integra”, e pelos programas operacionais Alentejo 2020 e Compete 2020.

A iniciativa conta igualmente com os apoios da Direção-Geral das Artes, do Fundo para o Asilo, pela Migração e a Integração, do Alto Comissariado para as Migrações, das fundações Calouste Gulbenkian e la Caixa e da Junta de Freguesia de São Teotónio (Odemira).

No âmbito do projeto, foi apresentado, em novembro de 2021, em São Teotónio, uma das freguesias deste concelho alentejano, o espetáculo “Bowing”, seguindo-se agora a vez de “Bowing Back” em Odemira.

O evento faz parte da programação da iniciativa “Lavrar o Mira e a Lagoa – As Artes Além Tejo”, produzida pela cooperativa cultural Lavrar o Mar.

Opinião

Napoleão Mira

20 de Janeiro, 2023

O Codex 632

Carlos Pinto

20 de Janeiro, 2023

Habitação, um problema sério

Carlos Pinto

6 de Janeiro, 2023

Saúde débil

Vitor Encarnação

6 de Janeiro, 2023

Ano Novo

Carlos Pinto

16 de Dezembro, 2022

Marcelo, o “omnipresente”

Napoleão Mira

16 de Dezembro, 2022

Leve-Leve

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima