“Distritalão” está de regresso… com dois candidatos ao título!

Senhoras e senhores, as férias chegaram ao fim e o “Distritalão” está de regresso! É já neste domingo, 18, pelas cinco da tarde, que arranca mais uma edição do campeonato distrital da 1ª divisão, que promete meses de muita competição na luta pelo título (e na fuga à despromoção).

Em 2022-2023 são duas as equipas que surgem na “linha da frente” para suceder ao Vasco da Gama da Vidigueira como novo campeão distrital: FC Castrense e Mineiro Aljustrelense.

A equipa de Castro Verde terminou a última temporada com a conquista de dois troféus, Taça do Distrito de Beja e Supertaça Distrital, registo que pretende manter na nova época. Para tal, o plantel às ordens do técnico Ruben Vaz foi renovado, onde a juventude se junta à veterania de atletas como João Paulo, Hélio ou Jorginho.

Na “vila das minas” está o outro grande candidato ao título distrital de 2022-2023. O Mineiro Aljustrelense continua a ser orientado por José Luís Araque e apesar de “baixas” como Pedro Fialho ou Nando, os tricolores apresentam um plantel muito forte e experiente, capaz de andar sempre nos lugares cimeiros da competição.

A grande incógnita do “Distritalão” em 2022-2023 é o Moura AC, que depois de um verão passado em “crise diretiva”, acabou por encontrar uma solução e contratou Carlos Jorge Guerreiro para o comando técnico da equipa. O desafio será agora formar um onze que seja capaz de ombrear com os rivais e, eventualmente, intrometer-se na luta pela subida.

Em 2022-2023 são duas as equipas que surgem na “linha da frente” para suceder ao Vasco da Gama da Vidigueira como novo campeão distrital: FC Castrense e Mineiro Aljustrelense.

Numa “segunda linha” sem ambições de subida, mas com potencial para entrar nessas “contas”, surgem União Serpense, Despertar, Odemirense e Praia de Milfontes. Os da “cidade-branca” voltam a apostar num plantel quase exclusivamente estrangeiro e profissional, mas estão a ter uma entrada “em falso”, com a falta de comparência na jornada inaugural, em Castro Verde.

Por sua vez, os bejenses reforçaram-se com atletas de créditos firmados no futebol distrital e prometem ser uma equipa bastante competitiva, enquanto os dois emblemas do Litoral Alentejano, de regresso à 1ª divisão distrital após uma época de ausência, contam com qualidade nos seus plantéis, o que deixa antever uma temporada tranquila e, eventualmente, nos lugares cimeiros da classificação.

Restam Desportivo de Almodôvar, Piense, Sp. Cuba, Penedo Gordo e Renascente de São Teotónio, que dificilmente não andarão na luta pela manutenção. Os de São Teotónio e de Pias talvez partam com alguma vantagem, dado manterem grande parte da espinha dorsal da equipa da última época, mas os restantes emblemas apresentam plantéis bastante renovados e são de esperar muitas dificuldades pela frente…

Ainda assim, e como dizia o outro, “prognósticos só no fim”. Os dados estão lançados e vamos ver quem vai de levar de vencida o campeonato distrital da 1ª divisão de 2022-2023, que volta a ser disputado em duas fases. Na primeira jogam todos contra todos, a duas voltas, sendo que, na segunda fase, os primeiros seis classificados da fase regular disputam a subida e os seis últimos classificados a manutenção.

A jornada inaugural do “Distralão” arranca às 17h00 de hoje, com os jogos: Sp. Cuba – Mineiro Aljustrelense, Penedo Gordo – Piense, Milfontes – Odemirense, Renascente S. Teotónio – Despertar e Moura AC – Almodôvar.

No jogo FC Castrense – União Serpense, foi atribuída vitória por 3-0 aos de Castro Verde por anunciada falta de comparência dos visitantes.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima